Saldões movimentam comércio em Juiz de Fora Consumidores enfrentam longas filas para conferir ofertas em eletro-eletrônicos


Patrícia Rossini
*Colaboração
09/01/2009

Motivados pela promessa de descontos de até 70% em todo o estoque, os juizforanos enfrentam uma longa espera nas portas das lojas de eletro-eletrônicos. Na manhã dessa sexta-feira, 09 de janeiro, a fila formada para entrar em uma loja da avenida Rio Branco virava a esquina e se estendia ao longo do calçadão. Muitas pessoas já aguardavam a abertura da loja, marcada para as 6h da manhã, desde a noite passada.

Para controlar o movimento, os seguranças mantiveram as portas entreabertas e uma equipe de apoio orientava os consumidores a colocar a bolsas em sacos plásticos. Durante os saldões, o número de pessoas que podem ficar dentro das lojas é limitado. A autônoma Marta Ribeiro, de 50 anos, desaprova. "É a primeira vez que eu venho ao saldão. Queria ver se os preços estão valendo a pena, mas não sei se vou aguentar essa fila demorada", desabafa.

Para o taxista Wemerson Ivan Rosa Teixeira, as liquidações representam uma boa oportunidade. "O tumulto é inevitável e, depois das compras, todo mundo quer ir para a casa de táxi. Cheguei cedo e já fiz várias viagens", comemora. Wemerson não foi o único que viu no saldão uma chance de aumentar os lucros. Além dos taxistas, motoristas com kombis e vans aguardavam na porta pelos consumidores.

Se você também pretende aproveitar os descontos oferecidos pelos comerciantes, fique ligado nas dicas que o Portal ACESSA.com preparou para você. E, no caso de dúvidas ou reclamações, acione o Procon/JF pelo telefone (32) 3690-7610.

Ilustração de etiquetas de desconto Dicas do Procon

O Código de Defesa do Consumidor determina que toda a oferta de produtos tem que ser cumprida pelos fornecedores. Por isso, uma boa dica é verificar as promoções antecipadamente, por meio de folhetos publicitários e encartes. Assim, o consumidor vai poder definir, previamente, que itens precisa adquirir. Se alguma loja negar o que prometeu na oferta, o consumidor pode reclamar munido do material publicitário.

Verifique o estado do produto, seu funcionamento e se o conteúdo está de acordo com os dados descritos na embalagem. Na compra de itens vendidos com pequenos defeitos, comum nesta época do ano, o consumidor deve exigir que a loja coloque na nota fiscal, recibo ou pedido os problemas apresentados.

Mercadorias entregues posteriormente devem ser conferidas no momento do recebimento. Se houver alguma irregularidade, o produto deve ser devolvido e o consumidor deve procurar o estabelecimento para solucionar a questão.

Os fornecedores não são obrigados a realizar a troca de produtos por motivo de cor, tamanho ou gosto. A loja só é obrigada a trocar a mercadoria se prometer por escrito.

Verifique as opções de pagamento oferecidas pela loja. Para valores pagos à vista, existe a possibilidade de descontos. Nos pagamentos efetuados com cartão de crédito o preço praticado não deve sofrer alteração. Ao usar cheques pré-datados, não deixe de emiti-los nominais à loja, anotando no verso o dia combinado para o depósito. E exija, sempre, a nota fiscal.

Fonte: Procon/JF

* Patrícia Rossini é estudante de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.