• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Promoções movimentam setor moveleiro no mês de janeiro Os descontos podem chegar a 60%, enquanto as vendas aumentam mais de 50%. Consumidores aproveitam período para mobiliar ou renovar o visual da casa

    Aline Furtado
    Repórter
    20/1/2011
    Jogo de cama

    Fim de ano é sinônimo de gastos para grande parte das pessoas. Mas quem consegue poupar, acaba aproveitando as promoções e liquidações que são lançadas no mês de janeiro. Um dos setores que aposta no aumento das vendas em função dos preços mais baixos é o moveleiro.

    "Buscamos acabar com o estigma de que janeiro é sinônimo de poucos negócios devido ao período de férias, às festas de final de ano e às viagens. Por que não pensar no mês como uma época boa para que os clientes renovem e organizem suas casas?", aponta a sócia-gerente de uma loja de móveis de Juiz de Fora, Adriana Barros.

    E a aposta traz bons resultados. Segundo Adriana, as vendas chegam a crescer mais de 50% no primeiro mês do ano. "A clientela responde à estratégia usada, sobre aproveitar as férias para arrumar a casa." Para ela, uma das explicações para as compras diz respeito ao fato de os móveis não saírem de moda tão facilmente, como ocorre no caso de roupas e calçados. "Móveis não seguem a estação, por isso, torna-se um bom negócio para o cliente investir na decoração ou na redecoração da casa."

    Os descontos podem chegar a 60%, segundo o gerente de uma loja de móveis, Renato Gonçalves da Cunha. "Como os lançamentos chegam à loja no mês de fevereiro, acabamos liquidando quase tudo que temos no mês de janeiro", explica, lembrando que entre os itens com preços menores estão camas, sofás, guarda-roupas e armários. Cunha destaca que muitas das mercadorias que entram em promoção em janeiro são fruto de vendas não realizadas no Natal.

    Os preços bem mais baixos do que o normal acabam ficando irresistíveis aos olhos dos consumidores, como é o caso da dona de casa Maria Lúcia Fernandes. "Estava precisando comprar uma cama nova há uns quatro meses. Mas optei por esperar um pouco, contando que encontraria um preço melhor no início do ano. Deu certo", comemora Maria Lúcia.

    Mercado aquecido

    Para Adriana, a expectativa é de que o mercado se mantenha aquecido durante o ano de 2011. Uma das explicações para isso seria a migração que vem acontecendo entre as classes sociais. "Um bom exemplo é o fato de a classe C estar migrando para a B e, consequentemente, engordando esta fatia. Com isso, percebemos que o poder de compra aumenta, assim como a necessidade de melhorias, como novidades e conforto."

    De acordo com o gerente de uma fábrica de móveis do município de Ubá, conhecido polo moveleiro da Zona da Mata mineira, Rui da Silva Cardoso, o principal motivo para a manutenção da alta no setor é mesmo a parcela interna de mercado. "O público interno vai segurar as vendas no período em que as exportações não estão muito em alta."

    Promoção x queima de estoque

    Adriana dá uma dica ao consumidor. "As pessoas precisam estar atentas, já que queima de estoque é diferente de preço promocional." No primeiro caso, quando geralmente se fala em liquidação, os lojistas vendem aquilo que está exposto e que vai sair de linha. Em casos de preços promocionais, são peças que ainda estão em alta, mas recebem preço especial, a fim de garantir a presença dos clientes nas lojas e, consequentemente, as vendas.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.