Leite de sacola já é o mais procurado em Juiz de Fora Consumidor está com medo de encontrar substâncias tóxicas em leites longa vida. As vendas do tipo em sacola aumentaram nos supermercados


Thiago Werneck
Repórter
25/10/2007

A lógica da venda de leite se alterou em Juiz de Fora. Depois que a Polícia Federal encontrou soda cáustica e água oxigenada na produção de leite longa vida em cooperativas de Uberaba, o consumidor está com medo de comprar o leite em caixinha.

Em Juiz de Fora, o longa vida dava um verdadeiro banho de vendas no leite de sacola tipo C. Agora, a situação se inverteu. O supermercado de Luiz Caruso é um exemplo. "A venda do leite de caixa caiu cerca de 60% e se reverteu toda para o leite de sacolinha. Antes 70% do leite vendido era longa vida e 30% tipo C, agora eles trocaram a posição na questão de vendas", revela.

Clientes que já haviam feito as compras foram até o supermercado para trocar o produto. "Alguns me procuraram querendo substituir o leite longa vida que já tinham adquirido pelo de sacolinha. A mudança nas vendas tem sido nítida nesses dias, vamos ver como vai ficar daqui há algumas semanas", afirma Luiz.

O medo também fez a doméstica Sônia Cristina Gabriel mudar de opção. "Já tem um monte de leite longa vida em casa. Vamos só consumir o que tem lá e depois só vou comprar o de saquinho. Perdi a confiança depois do que aconteceu", relata.

Foto de bonecos A proprietária de restaurante, Maria Alice Zucolotto (foto ao lado), é uma das consumidoras que garante que não compra leite longa vida tão cedo. "Nem para minha casa, nem para o restaurante. Eu lá vou saber o que a soda cáustica pode fazer dentro do meu organismo. Agora só adquiro leite tipo A e orgânico de saquinho", conta.

Para retornar a ter boas vendas, o leite longa vida vai ter que retomar a confiança do consumidor. "Compro muito leite para meu restaurante e agora só volto a adquirir longa vida quando uma fiscalização séria for feita e garantir que não há substâncias nocivas nesse tipo de leite", conta Maria.

Para Luiz, a venda do longa vida volta ao normal dentro de pouco tempo. "Isso não dura muito, daqui uns dias o pessoal vai ser esclarecido sobre o que aconteceu e volta a comprar o leite de caixinha por causa da durabilidade. O leite sempre teve soda cáustica, o povo que desconhece isso", acredita.

Para testar a qualidade do leite em Juiz de Fora, a Polícia Federal está recolhendo mostras do longa vida em alguns locais da cidade. A operação está acontecendo em vários municípios do país e o leite recolhido na cidade deve ter a qualidade avaliada em Uberaba, no mesmo local onde foram averiguadas as primeiras alterações.

Preço

Mesmo saindo pouco da prateleira, o preço do produto não deve ser alterado. "O pessoal está com medo de comprar o leite de caixinha, nem adianta abaixar o preço, porque nada vai mudar", garante Luiz.

Para o assessor executivo da Secretaria de Agropecuária e Abastecimento, Nelson Kiffer, essa alteração nas vendas só pode ser sentida depois. "Pode ser que por receio a população deixe de comprar esse tipo de leite (longa vida), mas devem procurar mais o tipo C e até mesmo frear a queda do preço. Mas isso, só poderemos ter certeza mais para frente", avalia.

Foto de bonecos Foto de bonecos

O representante de uma das Associações de Produtores de leite de Juiz de Fora, Carlos Henrique Fernandez não se mostra otimista com relação ao aumento da venda do leite Tipo C. "Nós produtores vamos sentir essa diferença daqui há uns quinze dias. Estou avaliando que o preço pago para nós pelo litro deve cair", avalia.



Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.