Terça-feira, dia 04 de dezembro de 2007, atualizada às 14h53

Carne de porco fica até 30% mais cara em dezembro. Pêssego e uva também devem elevar preço da cesta natalina


Thiago Werneck
Repórter

Quanto mais próximo do Natal, o lombo e o pernil devem ficar mais caros. A previsão é dos açougueiros de Juiz de Fora, que acreditam que até o Natal o preço deve aumentar em até 30%, em relação ao valor no início do mês de dezembro. A procura pelos dois tipos de carne aumentam, pois elas são uma das preferidas nas ceias.

O preço médio do quilo é de R$ 9,50, mas a expectativa é de que a cada semana a carne aumente de R$ 0,50 à R$ 1. A justificativa para o reajuste é passada para os fornecedores. "Eles colocam o preço lá no alto e temos que repassar os aumentos para o consumidor. Mas isso varia de açougue para açougue, mas é certo que em todos, perto do Natal até Réveillon a carne vai estar mais cara", avalia o representante de um açougue do centro de Juiz de Fora, Robson Vianna.

Se para ceia de natal o preço da carne de porco vai ficar mais caro, no dia-a-dia os preços mais salgados já podem ser sentidos na carne de boi. A pouca chuva causa dificuldades na pastagem e, por isso, o preço do boi aumenta e é repassado para consumidor final que chega a pagar 30% mais caro, em relação há dois meses atrás.

Frutas também sofrem alta nos preços
Quando o assunto são as frutas, quem for comprar uva e pêssego deve ficar atento com o preço. Ambas não são produzidas em Juiz de Fora e são muito procuradas no fim de ano. Na semana que antecede o Natal, o preço pode subir em até 80%. Previsão feita com bases no comportamento dos preços em anos anteriores.

Segundo o representante do Ceasa em Juiz de Fora, Alexandre Lopes, as outras frutas têm aumento de procura, porém não devem ter fortes alterações nos preços. "Uva e pêssego é que são mais procurados mesmos, mas isso acontece nas vésperas do natal e ano novo", garante.

Para atender essa demanda, o Ceasa de Juiz de Fora vai funcionar em horários especiais nesse fim de ano. Ao invés de abrir às segundas, como de costume, o mercado da entidade vai funcionar aos domingos dia 23 e 30 de dezembro. "Dessa forma, o produto chega fresco para o consumidor na segunda-feira, dia em que a maioria faz suas vendas", avalia Alexandre.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.