• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Sexta-feira, dia 28 de novembro de 2008, às 16 h

    Pesquisa revela que consumidor juizforano ainda prefere comprar presentes de Natal no comércio de rua

    Guilherme Arêas
    Repórter

    Se depender dos consumidores juizforanos, o comércio de rua da cidade ainda será o principal local de compras neste final de ano. Uma pesquisa realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Juiz de Fora (Sindicomércio) e pela Masci Consultoria, revelou que 58% dos consumidores pretendem efetuar as compras nessas lojas. Já para 34%, os shoppings são a principal opção para as compras de Natal.

    Na opinão do superintendente do Sindocomércio, Sérgio Costa, os dados indicam que as compras nos shoppings podem custar mais caro para o consumidor. "Os shoppings são muito atrativos também, mas as pessoas acabam achando que nas lojas das ruas fica mais fácil fazer as compras", destaca.

    Para quem não quer gastar a sola dos sapatos e enfrentar o tumulto das lojas no fim de ano, a alternativa é a rede mundial de computadores. De acordo com a pesquisa, aproximadamente 2% dos juizforanos receberão presentes comprados via internet.

    A pesquisa também mostrou que a crise econômica mundial não vai atrapalhar os planos de quem pretende dar os tradicionais presentes de fim de ano. Cerca de 81% dos entrevistados vão comprar pelo menos um presente de Natal este ano.

    Foto de várias caixas de presente

    A maioria desses consumidores, aproximadamente 48%, espera gastar até R$ 100 com as compras. Já os que pretendem comprar presentes acima de R$ 200 representam 27,22% dos pesquisados.

    Entre os produtos que mais serão distribuídos estão as roupas, brinquedos, cosméticos e perfumaria. Os eletrônicos, eletrodomésticos, livros, CDs e DVDs também fazem parte da lista de presentes de boa parte dos consumidores juizforanos. Mas 3,8% ainda não tem idéia do que dar de presente.

    Para o superintendente do Sindicomércio, este dado indica que os consumidores procuram presentes mais úteis e que podem ser usados por mais tempo.

    A pesquisa entrevistou 386 consumidores entre os dias 12 e 22 de novembro. De acordo com o Sindicomércio, esse tipo de pesquisa começou a ser feita este ano pela instituição em algumas datas de maior movimento no comécio, como o dia das mães e dia dos namorados. O sindicato garantiu que vai realizar a mesma pesquisa nos próximos anos.

    Fator estimulante dos entrevistados para efetuar compras de Natal
      Freqüência Porcentagem
    Apelo emocional da data 208 53,89%
    Promoções 89 23,06%
    Preço 68 17,62%
    Outros 21 5,44%
    Total 386 100%
    Pretende ou não comprar algum presente de Natal
      Freqüência Porcentagem
    Sim 316 81,87%
    Não 70 18,13%
    Total 386 100,00%
    O que deseja comprar para o Natal
      Freqüência Porcentagem
    Roupas 111 35,13%
    Brinquedos 53 16,77%
    Cosméticos e Perfumaria 30 9,49%
    Eletrônicos 21 6,65%
    Eletrodomésticos 15 4,75%
    Livros 14 4,43%
    CD's e DVD's 13 4,11%
    Cama e Mesa 11 3,48%
    Jóias 10 3,16%
    Sapatos 10 3,16%
    Utensílios 10 3,16%
    Outros 18 5,70%
    Total 316 100%
    Quanto pretende gastar para comprar o presente
      Freqüência Porcentagem
    Até R$30,00 24 7,59%
    De R$30,01 a R$50,00 51 16,14%
    De R$50,01 a R$100,00 78 24,68%
    De R$100,01 a R$150,00 36 11,39%
    De R$150,01 a R$200,00 41 12,97%
    Acima de R$200,00 86 27,22%
    Total 316 100%
    Onde pretende efetuar as compras
      Freqüência Porcentagem
    Lojas de Rua 186 58,86%
    Shopping 108 34,18%
    Internet 7 2,22%
    Outros 15 4,75%
    Total 316 100%

    * Fonte: Departamento de Economia
    Sindicomércio e Masci Consultoria


    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.