• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios
    Quarta-feira, 15 de setembro de 2010, atualizada às 17h07

    Índice de inadimplência entre janeiro e agosto de 2010 é 14% menor que no mesmo período de 2009

    Clecius Campos
    Repórter

    O índice de inadimplência do consumidor juizforano entre janeiro e agosto de 2010 foi 13,9% mais baixo que o registrado no mesmo período de 2009. O dado é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), divulgado pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Juiz de Fora (CDL-JF). A redução, no entanto, não é encarada com tanto otimismo. O presidente da CDL-JF, Vandir Domingos, afirma que a inadimplência migrou de alvo.

    "O consumidor deixou de utilizar os cheques e os carnês de crediário para fazer suas compras parceladas por meio do cartão de crédito. Dessa forma, a inadimplência fica camuflada, já que o consumidor pode pagar o valor mínimo da boleta, permanecendo em dívida, dessa vez com o banco."

    Domingos afirma que o perigo é ainda maior, já que, como o consumidor não perde o direito ao crédito, ele pode ficar ainda mais endividado. A orientação da CDL-JF é que o cidadão faça suas compras à vista ou utilizando o crediário do estabelecimento. "Quando o consumidor paga a sua dívida, ele deixa de ter o nome inscrito no SPC e pode reorganizar suas despesas." Em relação a julho, em Juiz de Fora, o mês de agosto teve acréscimo de 1,2% na inadimplência. Se a comparação for com o agosto de 2009, a redução é de 15%.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Enquete
    O que fazer para evitar o endividamento?
      Reduzir o consumo
      Planejar o orçamento
      Pagar à vista
      Poupar para despesas extras

    ATENÇÃO: o resultado desta enquete não tem valor de amostragem científica e se refere apenas a um grupo de visitantes do Portal ACESSA.com.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.