Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara oferecer? mais dois serviços

Por

Terça-feira, 13 de janeiro de 2015, atualizada às 17h35

Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara oferecerá mais dois serviços

mattos

O Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara (CAC) de Juiz de Fora oferecerá mais dois serviços a partir de abril deste ano. Segundo informações da assessoria da Câmara, divulgadas nesta terça-feira, 13 de janeiro, o coordenador Luis Eugênio Bastos anunciou a criação do Serviço de Engenharia Pública que, em convênio com a Faculdade Doctum, vai produzir plantas para regularização de imóveis para famílias vulneráveis socialmente.

O presidente da Câmara, Rodrigo Mattos (PSDB) anunciou, ainda, a instalação do Polo de Mediação Extrajudicial. Por meio da unidade serão feitas intervenções, principalmente, junto a conflitos entre familiares e vizinhos. A expectativa é pela melhoria do relacionamento entre os vários segmentos da sociedade e redução da demanda do Judiciário.

Uma equipe multidisciplinar estará em ação. A princípio a estrutura deve ser mantida com dois advogados, uma assistente social e mais quatro servidores, treinados por profissionais da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

As vantagens da resolução das questões nessa instância começam pelo prazo. Enquanto um processo judicial tramita entre três e sete anos, a mediação dura em média seis meses. A gratuidade é outro benefício alcançado.

Com informações da Câmara

">
Terça-feira, 13 de janeiro de 2015, atualizada às 17h35

Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara oferecerá mais dois serviços

mattos

O Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara (CAC) de Juiz de Fora oferecerá mais dois serviços a partir de abril deste ano. Segundo informações da assessoria da Câmara, divulgadas nesta terça-feira, 13 de janeiro, o coordenador Luis Eugênio Bastos anunciou a criação do Serviço de Engenharia Pública que, em convênio com a Faculdade Doctum, vai produzir plantas para regularização de imóveis para famílias vulneráveis socialmente.

O presidente da Câmara, Rodrigo Mattos (PSDB) anunciou, ainda, a instalação do Polo de Mediação Extrajudicial. Por meio da unidade serão feitas intervenções, principalmente, junto a conflitos entre familiares e vizinhos. A expectativa é pela melhoria do relacionamento entre os vários segmentos da sociedade e redução da demanda do Judiciário.

Uma equipe multidisciplinar estará em ação. A princípio a estrutura deve ser mantida com dois advogados, uma assistente social e mais quatro servidores, treinados por profissionais da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

As vantagens da resolução das questões nessa instância começam pelo prazo. Enquanto um processo judicial tramita entre três e sete anos, a mediação dura em média seis meses. A gratuidade é outro benefício alcançado.

Com informações da Câmara

Terça-feira, 13 de janeiro de 2015, atualizada às 17h35

Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara oferecerá mais dois serviços

O Centro de Atenção ao Cidadão da Câmara (CAC) de Juiz de Fora oferecerá mais dois serviços a partir de abril deste ano. Segundo informações da assessoria da Câmara, divulgadas nesta terça-feira, 13 de janeiro, o coordenador Luis Eugênio Bastos anunciou a criação do Serviço de Engenharia Pública que, em convênio com a Faculdade Doctum, vai produzir plantas para regularização de imóveis para famílias vulneráveis socialmente.

O presidente da Câmara, Rodrigo Mattos (PSDB) anunciou, ainda, a instalação do Polo de Mediação Extrajudicial. Por meio da unidade serão feitas intervenções, principalmente, junto a conflitos entre familiares e vizinhos. A expectativa é pela melhoria do relacionamento entre os vários segmentos da sociedade e redução da demanda do Judiciário.

Uma equipe multidisciplinar estará em ação. A princípio a estrutura deve ser mantida com dois advogados, uma assistente social e mais quatro servidores, treinados por profissionais da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

As vantagens da resolução das questões nessa instância começam pelo prazo. Enquanto um processo judicial tramita entre três e sete anos, a mediação dura em média seis meses. A gratuidade é outro benefício alcançado.

Com informações da Câmara

Últimas Notícias