Balada de segunda à quinta pode garantir economia no final do mês Cinemas, bares, restaurantes e casa noturnas apostam em novidade se nos valores mais baixos do que os cobrados aos finais de semana para atrair a clientela

Aline Furtado
Repórter
4/1/2012
Montagem baladas

Pensando em economizar, muitos juiz-foranos têm mudado hábitos ou adquirido novos. Isso porque sair de segunda à quinta-feira pode garantir benefícios que não são comuns às sextas, aos sábados e domingos, além de poder significar menos gastos pelos mesmos serviços.

"Ainda não cheguei a colocar na ponta do lápis, mas é certo que a economia com cinema deve estar próxima a R$ 30*, caso eu vá toda semana no dia de promoção", destaca a fonoaudióloga Carina Martins. Isso porque alguns cinemas fazem promoções como pagamento de meia-entrada em dias como terça e quarta-feira, para todo o público. Em comparação com o preço máximo, cobrado aos finais de semana, a economia pode chegar a R$ 12*.

Pensando em cativar a clientela, o gerente-geral de um restaurante localizado no bairro Alto dos Passos, Alexandre Miranda, afirma que lançou, em novembro passado, uma promoção que consiste em oferecer aos clientes, de segunda à quinta-feira, estacionamento gratuito. Unimos a vantagem de estacionamento gratuito, da segurança ao rodízio de comida de boteco e espetinhos."

Segundo ele, o lançamento em novembro foi feito de forma estratégica. "É uma época em que o movimento é maior. Com isso, buscamos divulgar, nesse período, a novidade entre os clientes. O resultado tem sido muito positivo. Estamos no começo de janeiro, que é um período 'morto' em termos de movimento, e já constatamos aumento na procura. As pessoas ligam para reservar. Por isso, valeu à pena abrir mão da receita do estacionamento, porque o público está prestigiando."

Frequentador de baladas, o estudante Eduardo Vilela afirma que sair no meio da semana compensa. "Ainda que tenha que acordar cedo no dia seguinte para estudar, vale porque os locais costumam estar menos cheios, o que os torna mais agradáveis. Sem falar no custo que cai, muitas vezes para menos da metade." A constatação de Vilela é confirmada pelo assessor de comunicação e relações públicas de uma casa noturna, Gustavo Barros.

"O preço da entrada convertida em consumação às sextas e aos sábados é de R$ 40*. Às quartas, a entrada sem consumação cai para R$ 10*, feminino, e R$ 15*, masculino. Isso foi modificado recentemente, já que os preços cobrados às quartas eram como o do final de semana. Com a novidade, verificamos alta de 200 para 400 ou 450 pessoas a cada quarta-feira", comemora Barros. A ideia foi adotada para atrair os clientes sem onerar. "A partir de agora, passaremos a abrir também às quintas-feiras, cobrando o mesmo valor de quarta. É uma forma de proporcionar um custo mais baixo, fazendo com que a pessoa retorne no final de semana."

Experiência que deu certo

Para a gerente administrativa de um bar localizado no bairro Jardim Glória, Wanessa Sandin, oferecer atrações para que os clientes procurem o local foi uma experiência que deu certo. "Fizemos uma temporada, às terças-feiras, com um grupo de stand-up comedy. A novidade foi muito bem aceita. As pessoas ligavam com antecedência, para garantir a reserva. A temporada foi encerrada, mas já estamos avaliando outras atrações para se apresentarem na casa."

* Os valores foram citados em janeiro de 2012

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.