• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Ekilíbrio Cia. de Dança
    Juiz de Fora no cenário artístico nacional


    Deborah Moratori
    6/12/02

    Equilíbrio (do latim, aequilibriu): manutenção de um corpo na sua posição ou postura normal, sem oscilações ou desvios.

    O estilo é a dança contemporânea e a perspectiva inclusiva. A Ekilíbrio Cia. de Dança foi formada em 1998 e é composta atualmente por sete bailarinos, dois deles portadores de deficiências múltiplas (visual, auditiva e mental) - um também portador de deficiência motora.

    Entre os bailarinos do grupo, Cássia Guedes, Coriseu Guedes, Louise Moraes, Mauê Côrtes, Raíssa Moraes, Ricardo Visciano e Sylvia Renhe que também assume a direção coreográfica da companhia.

    O grupo desenvolve um trabalho inclusivo com uma linguagem própria dentro das noções e construções da dança. Essas atividades têm como proposta quebrar preconceitos e mostrar a beleza nas diferenças. "A Ekilíbrio é um espaço aberto para todos. Brancos, negros, homossexuais, portadores ou não de deficiência têm a oportunidade de participar do trabalho de inclusão social", explica a diretora e idealizadora da companhia Christine Sílmor.

    E o benefício dessa atividade é percebido através do desenvolvimento social, motor e da qualidade de vida em geral dos integrantes. Não só os portadores de deficiência percebem essa melhoria. Segundo Christiane, a elevação da auto-estima, decorrente do trabalho do grupo, é compartilhada por todos os bailarinos.

    Primeiros passos
    A história da Ekilíbrio Cia. de Dança começou a ser escrita a partir da realização de um projeto de dança na Zona Norte de Juiz de Fora. Percebendo o potencial artístico de alguns participantes do programa e a importância de se aproximar realidades distintas, surgiu a idéia de formar uma companhia que tivesse como objetivo a profissionalização de seus integrantes.

    O indício de que a idealizadora do projeto estava seguindo a direção correta surgiu com a seleção da Ekilíbrio para apresentar o espetáculo Metamorfoses no I Congresso Latino-Americano de Arte-Educação Inclusiva. A aprovação mostrou que o trabalho apresentava um bom nível de desenvolvimento e estava pronto para ser expandido.

    A primeira conquista importante aconteceu um ano após a criação do grupo em João Pessoa no V Festival Nacional de Arte Sem Barreiras. Na ocasião, a Ekilibrio foi considerada companhia revelação no cenário nacional.

    Aplausos
    A partir daí surgiram convites para apresentações em todo o país e o grupo foi incluído no programa Very Special Arts da Funarte e do Ministério da Cultura como uma das melhores companhias de dança do Brasil que inclui o portador de deficiência.

    O reconhecimento abriu as portas para mais incentivos como a contemplação na Lei Murilo Mendes de Incentivo à Cultura em 2000 e a aprovação da companhia em outras leis de benefício financeiro. Nos anos seguintes, a companhia se apresentou em vários festivais, e participou de encontros e seminários sobre inclusão social. Na trajetória de espetáculos, cidades como Brasília, Campinas, Goiânia e Belo Horizonte.

    Em 2002, o trabalho da Ekilibrio mereceu referência especial no Prêmio Mercocidades de Cultura por sua atuação relevante pela valorização e inserção social do homem. "No início deste ano, a companhia também foi convidada a se apresentar em Portugal, mas a oportunidade fica agendada para 2003, dependendo dos patrocínios", ressalta Christine.

    Pas des deux
    Atualmente, a Ekilíbrio conta com o incentivo financeiro de empresas de Juiz de Fora que apostam e acreditam no trabalho da companhia. As parcerias possibilitaram a conquista de um espaço onde o grupo realiza os ensaios diários dos integrantes do grupo.

    A diretora da Ekilibrio pretende transformar instalar no local um cyber café e abrir a casa ao público, transformando-a num mini-centro cultural, espaço de incentivo às várias linguagens artísticas.

    Agenda cultural
    Para o ano que vem, além de Portugal, os convites para apresentações e participações em workshops incluem um retorno a Goiânia, o estado do Pará e o Encontro da Dance and Children International, em Salvador.

    A companhia também tem planos de estender o projeto Adolescência Repensando os Valores às escolas infantis de Juiz de Fora. O trabalho consiste em sensibilizar as crianças sobre a questão da inclusão social e conscientizá-las da importância de participar de atividades culturais.

    Na previsão para 2003, um novo espetáculo está sendo ensaiado, e ainda fica a possibilidade de a companhia abrir vagas para a participação de novos bailarinos a partir de fevereiro.

    A Ekilíbrio Cia. de Dança funciona na Rua Padre Café, 494. Mais informações, pelo telefone 3214-8845 ou pelo e-mail ekilibriociadedanca@acessa.com.


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.