• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Declamar
    Grupo resgata o prazer da poesia em movimento

    Fernanda Monteiro
    26/04/04

    Assista a uma canja do espetáculo Mestiços do grupo Declamar.
    Clique no ícone ao lado.

    Veja!

    Há quatro anos, Teka e os companheiros do Declamar levam aos palcos, escolas, faculdades, eventos e empresas o que eles chamam de recital teatralizado.

    Trata-se de uma mistura de poesias, contos, histórias e músicas interpretados de maneira bem humorada, embora respeitando as nuances dos originais.
    Aliás, conseguir passar as peculiaridades, as entrelinhas do texto é um dos trunfos do grupo.


    O Declamar (foto acima) atualmente é composto por Teka Figueira (atriz), Ricardo Santos Xavier (músico), Dudu Jr (músico) e Ricardo Martins (ator).

    A primeira formação, de sete anos atrás, incluía Teka, Ricardo Martins, Cristiano, Felipe e Gustavo Gerhein do Teatro Academia (foto ao lado).



    O início
    A princípio, os integrantes se reuniam para pesquisar e estudar textos literários. Mas a paixão pela palavra e a vontade de dar movimento a ela fez com que eles tomassem coragem para reinventar o palco. "Nós éramos pessoas que faziam teatro, gostavam de fazer poesia e música e queríamos levar isso para o palco", define Teka. E isso se formalizou em 2000, quando fizeram uma homenagem ao professor e estudioso do folclore Henrique Weitzel, chamado Pura mineirice, com poemas de juizforamos e músicas de Milton Nascimento.


    Destaques
    Com o tempo, o espetáculo original ganhou novas poesias, causos, contos e músicas, transformando-se em uma cantata, em um recital teatralizado que recebeu o nome de Coisas de Minas, o carro-chefe do grupo.

    Outro trabalho marcante foi o Múltiplo e desarticulado, que recebeu o incentivo da Lei Murilo Mendes. O espetáculo trata da vida e obra de Murilo Mendes através das palavras do poeta. "Tivemos a casa cheia em toda a temporada, com duas sessões seguidas para atender a todo o público", lembra Teka.


    O percussionista Ricardo Xavier lembra com carinho de Mestiços, espetáculo que conta a história da Améria Latina, através de sua musicalidade (veja uma amostra grátis do espetáculo clicando aqui). Dudu e seu violão, acostumados com rodas de choro e samba, chegam para integrar o Declamar em 2003 com Carnaval de todos os tempos, um tributo a Ary Barroso. "Os músicos nos trouxeram a maleabilidade de mexer com os tons", avalia Teka.

    Hoje
    Teka, uma das funadoras do grupo, hoje tem dedicação exclusiva ao Declamar. "Sou apaixonada pela palavra, seja na poesia, na música, no teatro. Gosto de transformar a palavra em coisa viva. Onde vou, o que eu faço, penso no Declamar", conta a atriz. O grupo se apresenta constantemente em locais públicos e privados e cria um novo show para cada ocasião.

    "Nós temos a preocupação de devolver à poesia o prazer da conversa. Uma das ocasiões de maior satisfação foi quando uma jovem disse que estava assistindo ao espetáculo pela segunda vez que por causa dele comprou seu primeiro livro de poesias", recorda Teka.


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.