Caio Caravelli H? 30 anos, ele se dedica ? arte de produzir instrumentos musicais numa profiss?o pouco conhecida em Juiz de Fora

Renato Costa
Colabora??o*
13/12/2006

Veja a galeria de fotos com os instrumentos produzidos pelo Luthier Caio Caravelli, clique no ?cone ao lado



Foto do Caio trabalhando Um apaixonado pelo que faz. Caio Caravelli fabrica e restaura instrumentos h? mais de 30 anos, em um ramo pouco conhecido fora do meio musical: a lutheria, ou a arte de construir instrumentos.

Por volta de 1976, ent?o residindo em Belo Horizonte, Caio j? tinha muito interesse por trabalhos manuais. "Trabalhava com programa??o em uma montadora, mas chegava em casa e sempre ia fabricar algo em madeira", conta. A lutheria surgiu com Walter Sanni, um dos mestres na arte, com quem aprendeu a fabricar o primeiro instrumento, uma guitarra Telecaster. Hoje, ele fabrica qualquer instrumento de corda. "S? n?o fa?o piano e sino", brinca.


Caio trabalhando Caio trabalhando Caio trabalhando

Clientela especial
Foto do Caio com Almir Sater H? dez anos em Juiz de Fora, Caio possui uma clientela de alto gabarito. M?sicos renomados como os contra-baixistas Dudu Lima e Berval Moraes, Pedro Lu?s, Mauro e Alberto Continentino, Roberta S?, Emerson Nogueira, o bandolinista Paulo S? e Alexandre Scio fazem parte de sua fiel clientela, que n?o abre m?o de ter seu instrumento assinado pelo luthier e s? permite que ele realize manuten?es e restaura?es.

Em sua casa, onde Caio recebeu a equipe da ACESSA.com para uma entrevista, existem quadros com fotografias de m?sicos famosos que n?o dispensam os servi?os do luthier, como Almir Sater, que que encomendou de Caravelli uma viola de 10 cordas.

Foto do Caio trabalhando
Curiosidades

Um instrumento personalizado demora de seis meses a um ano para ficar pronto, mas o resultado ? completamente diferente se comparado a um fabricado em s?rie. Segundo Caio, "o instrumento feito sob encomenda ? uma jun??o da necessidade do m?sico com a t?cnica do luthier. Por isso, ele ? totalmente personalizado, n?o existe igual. Os instrumentos feitos em larga escala seguem um s? padr?o, por isso n?o atendem totalmente ? expectativa do m?sico", conta.

Caio ressalta que existem instrumentos bons que s?o fabricados em larga escala, mas em muitas situa?es o m?sico acaba buscando um semelhante, que possa adapt?-lo ?s suas prefer?ncias. "Cada m?sico tem um estilo pr?prio, por isso ele prefere um instrumento que tenha as caracter?sticas que ele quer", diz.

O luthier compara seu trabalho ao de um alfaiate. "Ele n?o ajusta a roupa ?s suas medidas? Eu fa?o isso com violoncelos, bandolins, e outros instrumentos", diz. Quanto ao resultado, Caio explica que n?o existe uma f?rmula m?gica para chegar ao som perfeito. "Existem t?cnicas para adequar o timbre do instrumento, como a escolha da madeira, por exemplo. Mas, ?s vezes, acontece do m?sico que encomendou o instrumento n?o agradar do som, mas outra pessoa ficar maravilhada", ressalta.

Em Juiz de Fora, n?o existem escolas de lutheria e, segundo Caio, os livros did?ticos s?o todos em ingl?s. Existem oficinas de forma??o no Rio de Janeiro, S?o Paulo e Belo Horizonte.