• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    RowD Influências diversas compõem o som punk rock
    dessa galera que sonha em viver de música



    Fernanda Leonel
    Repórter
    13/03/2006


    O que era uma simples bricadeira acabou virando assunto sério. Ou quase sério, como afirmaria quem passasse mais de dez minutos com a galera da Banda RowD.

    Se sobra dedicação para ensaios que acontecem até três vezes por semana, falta mau humor. Ainda bem! Porque como eles mesmo afirmam, esse companherismo é o segredo para que o trabalho seja cada vez mais bem feito.

    O sucesso e o reconhecimento do público vem chegando. A cada dia a agenda de shows de Jonas, Fábio, Tiago, Victor e Arthur está ficando mais cheia. E mais poderosa também! Os meninos caem na estrada, fazem show por toda a região (eles destacam que estão em um momento de investir mais na carreira fora da cidade) e até mesmo em outros estados. Nos últimos meses, eles se arriscaram pelo Rio de Janeiro, dividiram o palco com a banda Fresno (reconhecida nacionalmente no cenário do rock) e fizeram um show na Elam, casa de shows carioca conhecida no cenário da música underground.

    Tudo começou com a idéia do guitarrista Jonas de montar um grupo para ensaiar. No começo, como ele mesmo conta, a idéia era só fazer um som com amigos, para poder passar mais tempo em contato com a música. Fez um contato aqui, chamou um camarada alí, e a Apple Shampoo tomou forma.

    A Apple Shampoo não durou muito, mas deu força para a sua sucessora RowD. Nas apresentações em festivais do Teatro Pró- Música e em alguns shows que eles realizaram, acabaram conhecendo admiradores do trabalho, que se transformaram nos atuais músicos da banda formada.

    Todos se conheceram assim, entre ensaios e apresentações. E há pouco mais de um ano conseguiram amadurecer uma amizade que hoje não deixa que eles passem nem um dia sem se ver. Assunto é o que não falta, porque os planos para a banda são muitos e eles adoram falar sobre isso.

    Amizade acima de tudo
    Como tudo na vida artística da RowD, a idéia de gravar um CD também chegou muito rápido. Menos de um ano depois da formação do grupo e do início dos shows, esses garotos resolveram começar a por em ação o plano que mostra para que eles vieram.

    "Fizemos um ano de shows tocando muita música de outras bandas (leia-se aí, sucessos de CPM 22, Simple Plan, Sublime). Se a gente fizesse uma hora de show, 50 minutos eram destinados pra isso. O projeto de 2006, que temos colocado em prática é exatamente o inverso. As composições próprias ocupam 50 minutos do show, e o cover", explica o guitarrista Jonas Machado, afirmando que o público têm gostando das mudança no repertório.

    Mas para concretizar o plano para o novo ano, essa galera teve que trocar o descanso habitual de boa parte das férias escolares, por tardes e noites compondo suas músicas próprias. O ritmo foi “frenético”, como eles mesmo definem: 12 composições, com letra, música e tudo mais que elas tivessem direito, em apenas duas semanas.

    Sobrou inspiração. E pra conter todas as idéias que iriam se transformar em som, valia tudo. Cada um passava o dia anotando “impressões” de letras e arranjos que poderiam ajudar no repertório da banda. Depois, quando se encontravam, além de compor juntos, eles juntavam essas peças.

    “Não foi fácil”. É a declaração de todos os componentes quando a pergunta remete ao processo de composição e escolha das músicas que vão compor CD profissional independente, que está previsto para junho desse ano. Além do ritmo pesado, esse pessoal teve que enfrentar a superação de uma característica que acaba dando cara à banda: cada músico traz para o repertório um pouco do som que ele curte, dentro claro, dos limites do rock and roll.

    Na RowD, há os que gostam de punk rock, os que curtem um rock mais pesado, os que tendem para o pop. Diferenças de estilos, muitas vezes opostas, que trouxeram um pouco de conflito na hora da composição. “Simplesmente tinha coisa que um queria colocar na música, reflexo do tipo de rock que ele curtia, e que o outro simplesmente odiava”, explica o baixista Arthur.

    Mas nada sério. É preciso destacar. A palavra conflito aqui vem como conseqüência do que essa galera têm trazido de diferente para o cenário musical de Juiz de Fora. Como cada um gosta de uma coisa, não há como rotular a banda como portadora de um ritmo definido. E a essa mistura de influências do rock dentro do que cada um carregou para as músicas próprias da banda, é o que define o estilo punk rock rowd de ser.

    RowD na rede!

    A Rowd tem uma comunidade no Orkut com mais de dois mil membros. Também tem endereço de e-mail, fotolog e conversa com quem se interesse pelo trabalho do grupo através do MSN . O programa de conversa virtual, aliás, também possui mais de dois mil contatos cadastrados.

    Muita novidade tecnológica? Você não viu nada! Essa rapaziada resolveu aproveitar as vantagens que as novas tecnologias da comunicação trazem ao mundo moderno para poder divulgar o trabalho deles.

    Se você foi um dos “orkutianos” que recebeu uma mensagem de algum dos membros do grupo (todos eles têm nome no profile com indicação RowD), saiba que está colaborando para que o grupo se torne conhecido na sua cidade, estado ou, acredite...país.

    Os meninos resolveram investir. Passaram cerca de dois meses revezando entre eles para colocar no ar milhares de recados em orkuts alheios, convidando o “perfil” para conhecer o trabalho e o Mp3 da banda Rowd.

    Essa brincadeira séria rendeu. Os membros da comunidade da banda e de cada um dos músicos cresceu, os comentários aumentaram, as entradas no flog, tudo. E até alguns produtores agendaram shows com eles através do som que ouviram através do orkut da banda.

    Conheça os músicos da banda RowD
    Arthur Inox

    Idade: 17
    O que faz da vida: Pré - Vestibular
    O que faz na banda: toca baixo


    Jonas Machado

    Idade: 19
    O que faz da vida: Pré- Vestibular
    O que faz na banda: Toca guitarra

    Fábio Mendes

    Idade: 16
    O que faz da vida: Segundo ano do ensino médio
    O que faz na banda: Toca bateria

    Tiago Abib

    Idade: 21
    O que faz da vida: Estudante de Fisioterapia
    O que faz na banda: Toca guitarra

    Victor Zarantonello

    Idade: 20
    O que faz da vida: Estudante de Biologia
    O que faz na banda:Vocalista

    André Pereira

    Idade: 17
    O que faz na vida: Trabalha pela RowD
    O que faz na banda: Produtor

    Rodrigo Cataldi

    Idade: 15
    O que faz da vida: Primeiro ano do ensino médio
    O que faz na banda: Roadie

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.