• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Jack Pedra Amizade, dedicação exclusiva à música e paixão pelo Blues

    Fernanda Leonel
    Repórter
    11/05/2006

    A história começa mais ou menos assim: dois amigos, estudantes de música do Conservatório Estadual, resolveram montar uma banda pra tocar com o coração, para mostrar pra galera qual era o som que cada um curtia de verdade.

    A idéia tomou forma e deu certo. Chamaram um amigo em comum daqui, um amigo em comum dali, e a banda Jack Pedra surgiu nas noites de Juiz de Fora para apresentar o melhor do blues e rock and roll.

    Ao contrário da grande maioria das bandas da cidade, que acabam surgindo em uma conversa de amigos ou da vontade de fazer um barulho pra turma ver, o Jack Pedra já nasceu com o objetivo de ocupar um lugar nas noites das casas de shows e bares de Juiz de Fora.

    Como explica o vocalista Marco Aurélio Faria, todos já trabalhavam com música nas noites da cidade quando a banda surgiu. Cada tocava com um pessoal diferente, mas na vida musical de todos, faltava "casar a fome com a com a vontade", ou seja, viver de música com algum estilo musical que realmente desse prazer para cada um. Foi então que resolveram trabalhar investindo na Jack Pedra, colocando no repertório, tudo que eles acreditavam.

    A aposta musical aconteceu no blues e no rock and roll. Ritmos que são imortais em todo o mundo e que geralmente possuem públicos fiéis. O blues principalmente tem essa característica. "Bluzeiros" apaixonados tendem a andar para onde for para ouvir um pouco de Eric Clapton ou Jimmi Hendrix bem executados.

    Na própria Jack Pedra há um pouco dessa fidelidade: para ser músico da banda é preciso muita identificação com o som. Esse é um critério de escolha determinante, como conta Marco Aurélio.

    Para se ter uma idéia de como essa identificação funciona, todos os músicos que entraram depois que a primeira formação se desmanchou foram pessoas que sempre estava presentes nas platéias dos shows da banda. Um mecanismo que poderia até parafrasear Vinícius de Morais: que me desculpem os músicos, mas ser bluzeiro, neste caso, é fundamental.

    Vivendo de música

    Todos os músicos da banda trabalham com música. Cada um dá aula do instrumento que domina, sendo que um deles trabalha com musicalização infantil. Detalhe que segundo o grupo faz toda diferença, já que através da dedicação exclusiva eles evitam problemas comuns em muitas bandas.

    Alguns exemplos destacados pelo grupo: todos tem horário integral disponível para que se possa remarcar qualquer ensaio, não há problemas nas viagens de shows, já que, independente da quilometragem que vai ser rodada, é possível marcar a saída de Juiz de Fora.

    Vivendo de música, o grupo tem a possibilidade de ter dedicação exclusiva á tudo que possa contribuir para o amadurecimento musical de cada um. E para que esse processo criativo e a dedicação ao som seja completa, eles ainda destacam que são muito amigos.

    O grupo tem uma boa definição para o motivo de todos quererem que as relações sejam boas: "dinheiro com música já é uma coisa que não dá pé pra sonhar mesmo. Na falta disso, a gente se contenta com o extremo prazer que a atividade proporciona", brincam. "Para tocar nessa banda é preciso, antes de tudo, entender se o cara é bom pra sentar em um boteco e tocar uma cerveja com todo mundo", complementam.

    Interatividade total

    Para tentar entender de que forma o público classifica o trabalho da banda, a Jack Pedra resolveu "inventar moda" no cenário musical da cidade. Todas as segundas-feiras, a partir das 20h, a banda realiza um ensaio aberto para quem queira participar.

    O "barulho" acontece na Escola de Música Harmona há alguns meses. O público que comparece pode opinar, sugerir músicas para o repertório e acompanhar "os erros de gravação" da banda de perto.

    Como destaca o vocalista Marco Aurélio, apesar da proposta estar mais parecida com show do que com ensaio, o propósito é mesmo de corrigir os músicos. O Jack Pedra começa as músicas de novo, volta inventa. Tudo com o público dentro do estúdio.

    Quem participa dos shows da banda também tem a opção de deixar o nome e o e-mail anotado para participar de uma espécie de mailing que a galera envia toda semana. Nesses correios eletrônicos, a galera recebe a agenda de shows do Jack Pedra e também as novidades da semana no que diz respeito aos componentes. Lista que, segundo o vocalista, já ultrapassou 900 contatos.

    "Esses dias ameaçaram encerrar as minhas duas contas de e-mail (ele já excedeu a cota de contato do e-mail oficial). Me mandaram uma mensagem achando que eu era spam", brinca Marco Aurélio.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.