SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O número de atendimentos de pacientes com suspeita de Covid-19 no estado de São Paulo aumentou em novembro, mas a maioria dos casos segue sem gravidade e sem necessidade de internação.

O levantamento do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo foi realizado entre os dias 11 a 21 deste mês com 90 hospitais privados do estado ?77% do interior e 23% da capital. A pesquisa apontou que nos últimos 15 dias, 39% dos estabelecimentos tiveram aumento de 21% a 30% nos atendimentos de pacientes possivelmente infectados.

Em outros serviços de saúde, como clínicas e laboratórios, o aumento ficou entre 11% e 20%.

A maioria dos hospitais (73%) relata que as internações desses pacientes cresceram pouco. O aumento é de até 5% tanto em leitos de UTI como em clínicos.

O levantamento também mostrou que 49% dos atendimentos realizados nos últimos 15 dias pelos hospitais consultados são sobre coronavírus.

A pesquisa perguntou ainda se houve aumento de internações de crianças com síndromes respiratórias nos últimos 15 dias: 43% dos hospitais relataram aumento de até 5%, enquanto 29% informaram evolução de 6% a 10% nesse tipo de atendimento.

"Avaliamos que os casos evoluem sem gravidade, não necessitando de internação hospitalar, mas ratificamos a necessidade de que a população use máscara em locais com aglomerações e mantenha o protocolo de segurança à saúde com a lavagem de mãos e cumpra o calendário de vacinação", disse o médico Francisco Balestrin, presidente do sindicato.

Devido ao aumento no número de casos de pessoas com Covid, a Prefeitura de São Paulo começou a distribuir máscaras em terminais de ônibus. Por enquanto, o item de proteção é apenas recomendado no transporte público da capital paulista, ao contrário do que foi determinado na semana passada em Belo Horizonte.

A alta nos casos também provocou corrida aos postos de saúde paulistanos, de pessoas que não haviam terminado o esquema de vacinação contra a Covid.

Também para redobrar os cuidados, a diretoria colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou, no fim da noite desta terça-feira (22), a volta do uso obrigatório de máscaras dentro de avião e em aeroportos do Brasil. A medida entra em vigor a partir da próxima sexta (25).

Nesta terça-feira, o Brasil registrou 159 mortes por Covid e 27.931 casos da doença. Com isso, o país chega a 689.223 vidas perdidas e 35.094.130 infectados desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes é de 65 por dia, com alta de 43% na comparação com o dado de 14 dias atrás. Já a média móvel de casos está em 18.592 por dia, com alta de 261% no mesmo período.