A Polícia Civil prendeu em flagrante nesta quarta-feira (23) uma mulher que se apresentava como biomédica para realizar procedimentos estéticos sem formação especializada. Ela vai responder por crime contra as relações de consumo e exercício ilegal da profissão.

De acordo com agentes da Delegacia do Consumidor responsáveis pela investigação, a acusada usava as redes sociais para se identificar como profissional de biomedicina estética e fazia os atendimentos em um endereço da Avenida Vieira Souto, no bairro de Ipanema, área nobre da zona sul da cidade. Neste mês, ela trocou de endereço e passou a atender em uma clínica clandestina, que funcionava nos fundos de uma loja de venda de motos, na Rua São João Batista, em Botafogo, onde foi presa.

Notícias relacionadas:

Ao ser abordada pela polícia, a mulher, que não teve o nome revelado, se identificou como biomédica, mas depois disse que estava cursando o primeiro período de biomedicina. Durante a vistoria no local, os policiais verificaram que os produtos usados nos procedimentos estavam fora do prazo de validade. Ela disse também que não tinha autorização junto à Vigilância Sanitária municipal e à prefeitura do Rio para realizar procedimentos estéticos.

Peritos da polícia técnica confirmaram a atividade irregular montada nos fundos de uma revendedora de motocicletas e o risco que o procedimento estético poderia trazer à saúde das pacientes.

Tags:
Geral | procedimentos estéticos | Rio de Janeiro