Um bom negócio com o chocolate

Repórter: Sílvia Zoche
Edição: Ludmila Gusman
Designer: Lúcio Tanini

Todo ano é a mesma coisa. Um mês antes da Páscoa chegar, as lojas expõem chocolates nas vitrines para atrair os consumidores. Ovos de páscoa, bombons, coelhos e barras de chocolates são os formatos tradicionais que a cada ano ganham visual novo e mostram o quanto os fabricantes estão mais criativos.

É ovo de páscoa com a "cara" do Ronaldinho Gaúcho, com embalagens da Copa do Mundo, de times de futebol brasileiro, da Barbie, das super poderosas... Há formatos inusitados, como charutos, CDs, aquarelas e personagens animados como Bob Esponja e carinhas de Hello Kitty. (Leia a matéria)

A inovação de produtos é uma das maneiras de sensibilizar os consumidores, na opinião do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Juiz de Fora, Oddone Villar Turolla (foto abaixo).

"Hoje, vence a competitividade quem é criativo", diz. Segundo Turolla, a expectativa de vendas entre os fabricantes de chocolate aumentou este ano, por isso estão produzindo cerca de 10% a mais que o ano passado.

As firmas artesanais e as grandes empresas já contrataram mão-de-obra ou dilataram os horários de funcionários. "Se o trabalhador temporário mostrar um bom desempenho, uma mão-de-obra qualificada, ele pode ser até mesmo contratado. E quem trabalha além do horário, ganha o extra, já que nas duas primeiras horas depois do expediente, se recebe 50% a mais do valor da hora".

No caso da fábrica de chocolate de Rubens Vieira de Sá Braga (foto ao lado), o número de funcionários foi mantido, apesar da necessidade de mais duas pessoas para ajudar na produção. "Trabalho com déficit para preservar o ambiente de trabalho". Mesmo assim, Rubens aumentou a fabricação entre 10% a 15%, baseado na economia do país.

"Pelo lado político e econômico que acompanho nos noticiários, a expectativa é de crescimento nas vendas deste ano", comenta.

Outros fatores que ele aponta são a queda do dólar, o clima mais frio na Páscoa, o pagamento das pessoas próximo da data comemorativa, além dos pais ficarem livres das prestações das compras de materiais escolares.

Para a gerente de uma loja especializada em chocolates, Lúcia Rocha Barbosa (foto ao lado), as vendas devem subir entre 18% e 25%. Um dos motivos é que a tabela de preços manteve-se praticamente a mesma de 2005. "Sem contar que a nossa franquia carrega a bagagem de estar entre as três fábricas do mundo que produzem chocolate de excelente qualidade", afirma.

Pesquisa e cursos são algumas das 'armas' da sócio-proprietária de outra loja especializada em chocolates, Omara Stephan e Silva (foto ao lado). "Durante o ano, rodamos o Brasil e outros países pra ver as novidades. E fazemos cursos pra reciclagem", conta.

Inovação

A artesã de chocolates, Iracema Mota Simões Cardoso de Melo faz bombons, rolo de chocolate e rocambole. "Prefiro nem mexer com ovos de páscoa, porque já tem muita gente vendendo ovo", diz. O rolo de chocolate é o carro-chefe de suas vendas. "Eu ganhei esta receita e com o tempo fui modificando, porque achava muito doce, coloquei novos recheios. Além de coco, faço de nozes, amêndoas e de brigadeiro. Mas o que as crianças mais gostam é o de coco", comenta.

Criar produtos diferentes faz parte da formação de Rubens, que é artista plástico. Ele aproveita os temas em voga e decora ovos, monta caixas de bombons com fôrmas de ovos que não podem ser mais usadas. "Além de reciclar, eu inovo", afirma.

A franquia de Lúcia lança dois formatos de coelhos, um dançarino e a outra grávida. O hit da loja de Omara ela acredita que serão os ovos com a embalagem de Copa do Mundo e dos times de futebol. "Vamos fazer ovos com recheio de marshmallow e acredito que este também vai fazer sucesso".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.