Divulgação TRE - Urnas receberam os dados sobre candidatos e eleitores nesta quinta-feira (22)

O procedimento de carga das 1.350 urnas eletrônicas que serão utilizadas no primeiro turno das Eleições 2022 em Juiz de Fora foi concluído nesta quinta-feira (22). Os aparelhos receberam o sistema de votação, no qual estão incluídos todos os dados dos candidatos e dos próprios eleitores. Após a carga, conforme o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MG), também são executados testes de funcionamento: teclado, vídeo, áudio, impressora e sistemas. Algumas urnas são selecionadas para serem submetidas a uma votação simulada, com os candidatos reais. É mais uma etapa para checar que tudo está funcionando corretamente.


De acordo com o chefe do Cartório da 153ª Zona Eleitoral, Eduardo Braga, algumas unidades apresentaram problemas, mas ele explica que esse tipo de ocorrência é comum e elas devem ser encaminhadas para a manutenção. “Se elas ficarem prontas até o dia da Eleição, serão usadas como urnas de contingência, que ficam à disposição em caso de algum problema. Mas as urnas das seções estão todas prontas e lacradas. Ocorreu tudo bem, sem intercorrências”, destacou.


Um último procedimento de verificação das urnas está previsto para ocorrer na quarta-feira (28) e na quinta-feira (29). Nessa última etapa, os aparelhos são colocados em cima das bancadas montadas no 2º Batalhão de Polícia Militar, onde ficam armazenadas, são ligadas para verificar se data e hora estão corretas.As urnas recebem oito lacres. São eles que garantem que os equipamentos ficarão invioláveis até o dia da votação. Depois desses passos, as urnas saem apenas para os locais de votação, que ocorre no dia 2 de outubro.


No dia da eleição, em cada seção eleitoral, todos esses lacres são verificados pelos mesários antes do início da votação. Se algum deles estiver danificado ou violado, a urna é substituída por uma de reserva, que também passou pelo mesmo processo de preparação. Tudo certo, sem intercorrências.
Em Minas Gerais, serão utilizadas 55.435 urnas nas Eleições de 2022. Servidores das 304 zonas eleitorais de Minas Gerais estão trabalhando nessa atividade, essencial para garantir que os mais de 16 milhões de mineiros possam exercer o direito ao voto. O trabalho também conta com o apoio de servidores cedidos por outros órgãos públicos.