SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A dez dias do primeiro turno, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), segue na liderança na disputa no estado, mas sua vantagem sobre Alexandre Kalil (PSD) recuou em relação à semana passada.

Pesquisa Datafolha realizada de terça (20) a quinta-feira (22) mostra Zema com 48%, ante 28% de Kalil.

Na sondagem anterior, o placar estava em 53% a 25%. A vantagem do candidato à reeleição chegou a 30 pontos há três semanas e agora está em 20. Na terceira posição se mantém o senador Carlos Viana (PL), que tinha 5% e agora tem 4%. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando o índice de confiança de 95%.

Nesta rodada, marcaram 1% Vanessa Portugal (PSTU), Renata Regina (PCB) e Cabo Tristão (PMB).

Brancos e nulos somam 8%. A cifra de indecisos, importante indicador sobre as chances de reviravolta às portas da votação, está em 9%. Dizem que ainda podem mudar de voto 30% dos entrevistados.

Apesar da rodada favorável, Kalil, ex-prefeito de Belo Horizonte e apoiado pelo ex-presidente Lula (PT), segue com dificuldade para reduzir sua taxa de rejeição. Ele sempre tem aparecido à frente nesse item da pesquisa: agora, 31% do eleitorado não votaria nele de jeito nenhum, contra 22% de Zema.

Os resultados indicam também que o eleitor está montando uma "chapa própria" para a eleição, desvinculando a disputa estadual da nacional. Zema, que é crítico do PT e se projetou na política na onda bolsonarista de 2018, também tem apoio entre eleitores de Lula. Nesse segmento do eleitorado mineiro, 30% afirmam que votarão no atual governador, ante 47% de Kalil.

Formalmente, o governador apoia o presidenciável de seu partido, Felipe d'Avila. Nesta semana, Zema, em entrevista à Folha de S.Paulo, criticou tanto o PT quanto Jair Bolsonaro (PL), mas afirmou que diz ao atual presidente da República que "continua apoiando e admirando parte do governo" dele.

O Datafolha também fez uma simulação de segundo turno entre os dois principais candidatos mineiros. Nela, Zema vence Kalil por 55% a 36%. Na semana passada, o governador tinha 60% ante 33% do rival.

O instituto pesquisou ainda a avaliação do eleitorado sobre o governo Zema. Disseram que o trabalho dele é ótimo ou bom 48% dos entrevistados, ante 16% que consideram a gestão ruim ou péssima. A avaliação positiva recuou em relação às últimas pesquisas --era de 56% na semana passada.

O Datafolha ouviu 1.512 eleitores em 81 municípios mineiros. A pesquisa, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, está registrada na Justiça Eleitoral sob o número MG-08517/2022.