SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após ter falhado durante entrevista em identificar a escola em que vota em São José dos Campos, no interior de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) gravou material de campanha em frente ao local.

O ex-ministro sofreu críticas durante todo o dia por adversários, que tentam vincular o erro do candidato a uma suposta falta de conhecimento do estado. Tarcísio é carioca e foi destacado para disputar o cargo de governador de São Paulo no último momento por Jair Bolsonaro (PL).

A escola em que fica a seção eleitoral de Tarcísio fica a cerca de 500 metros do prédio que declarou como domicílio para a Justiça eleitoral, ambos no bairro nobre de Vila Ema.

Tarcísio foi filmado fazendo gravação na frente do colégio pelo jornalista Franklin Maciel, que foi abordado pelo vice do ex-ministro, Felicio Ramuth (PSD), ex-prefeito de São José dos Campos.

"Você está cheio de processos na Justiça que precisa responder. Vamos chamar o fórum? Vamos avisar ao juiz onde você está morando, Franklin? Quem sabe ele te acha, porque seu endereço é desconhecido. Me diz seu endereço, fala aí. Eu não acho você nos processos", disse o ex-prefeito ao jornalista.

Nesta quinta-feira (22), Tarcísio disse desconhecer o local em que vota em São José dos Campos durante entrevista à TV Vanguarda, afiliada da TV Globo na cidade.

"O senhor vota onde? Qual é o seu local de votação?", questionou a repórter que conduzia a conversa.

Em resposta, Tarcísio deu um riso abafado e falou: "Ah, é um colégio." "Sabe o bairro, por curiosidade?", seguiu a apresentadora. Constrangido, Tarcísio ficou em silêncio por um momento até a repórter emendar: "Fugiu à cabeça, né?"

"Sim, fugiu à cabeça", completou o candidato do Republicanos.