SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O ex-presidente Michel Temer (MDB) respondeu à fala do presidente Lula (PT), que o chamou de golpista nesta quarta-feira (25), em entrevista coletiva em Montevidéu, no Uruguai.

"Ao contrário do que ele disse hoje em evento internacional, o país não foi vítima de golpe algum. Foi na verdade aplicada a pena prevista para quem infringe a Constituição", escreveu Temer nas redes sociais.

"Recomendo ao presidente Lula que governe olhando para a frente, defendendo a verdade, praticando a harmonia e pregando a paz", disse Temer.

Ele afirmou ainda que as únicas coisas que destruiu durante seus dois anos e meio na Presidência foram índices econômicos negativos. "Como se vê, com a nossa chegada ao governo o Brasil não sofreu um golpe institucional, foi sim 'vítima' de um Golpe de Sorte", afirmou.

Apesar do protesto de Temer, esta não foi a primeira vez que Lula chamou o impeachment de Dilma Rousseff de golpe. Na segunda-feira (23), em evento em Buenos Aires, na Argentina, ele já havia dito o mesmo.

"Vocês sabem que depois de um momento auspicioso, quando governamos de 2003 a 2016, houve um golpe de Estado e derrubou a companheira Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita presidente da República no Brasil", afirmou Lula.

Antes, o termo já havia sido usado em uma publicação institucional no site do Palácio do Planalto sobre a nova gestão da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação). "Rita Freire [será a] presidente do Conselho Curador da EBC, cassado após o golpe de 2016", diz o texto.