Juiz de Fora - MG

Ex-prefeito Tarcísio Delgado afirma que Juiz de Fora está atrasada há oito anos

Delgado governou o município por três mandatos e diz que a cidade precisa de um prefeito mais atuante

Andréa Moreira
Repórter
21/8/2012
Tarcísio Delgado

Com a intenção de analisar o cenário juiz-forano sob a ótica de quem já esteve à frente do Executivo municipal, damos início, nesta terça-feira, 21 de agosto, às entrevistas com ex-prefeitos de Juiz de Fora. Depois de analisarmos diferentes áreas, como educação, segurança, transporte e trânsito, economia e desenvolvimento, além de saúde, sob o olhar da sociedade civil organizada, a intenção é verificar o que os ex-prefeitos pensam, sugerem e criticam com relação aos segmentos que constituem a cidade. Nesta matéria, a reportagem do Portal ACESSA.com conversou com Tarcísio Delgado (sem partido) que governou o município por três vezes. O primeiro mandato aconteceu entre 1983 e 1988. O segundo entre 1997 e 2000, se reelegendo em seguida entre 2001 e 2004.

Durante a última gestão, o ex-prefeito relembra que Juiz de Fora foi integrada à rede mundial de cidades, o que fez com que a região adquirisse mais investimentos. "Fui eleito membro do Conselho Diretor do Centro Ibero-americano de Desenvolvimento Estratégico Urbano (CIDEU), com sede em Barcelona, na Espanha. Em 2004, consegui um investimento de R$160 milhões junto ao Banco Mundial para a despoluição do rio Paraibuna. E nada foi feito. Por isso, digo que Juiz de Fora andou para trás durante oito anos", afirma.

Além disso, Delgado destaca que durante suas administrações, principalmente na última, muitos avanços foram conquistados, mas que muitas das obras foram destruídas sem necessidade. "Nós cuidamos das crianças juiz-foranas, não deixando que elas pedissem esmolas. Atualmente, isso não é feito. Tornamos a cidade mais atrativa, mais florida. Porém, mexeram em toda a avenida Rio Branco e nada foi mudado, o que pude observar é que apenas destruíram os canteiros de flores. O trânsito está um caos. A cidade inteira está em um desleixo total", enfatiza.

Problemas e soluções

Durante a entrevista, o ex-prefeito apresentou os problemas que ele considera principais na cidade. Um dos destacados por ele refere-se à questão da segurança. "Este problema é de abrangência nacional, mas a saída é cuidar de nossas crianças. Oferecer uma educação de qualidade, juntamente com projetos sociais, fazendo com que a criança se afaste da criminalidade, o que acaba gerando uma diminuição na violência local. Por isso, devemos ter uma atenção mais do que especial nessa área", diz.

Sobre a saúde, Delgado afirma que o município sofre de um problema estrutural. "Juiz de Fora tem muitos hospitais bem equipados. A carência na saúde não é hospitalar, mas tem um déficit nos atendimentos de primeiro e segundo graus, ou seja, nos postos e policlínicas. Isso que deve ser observado pelo próximo governante", opina.

Como sugestão para resolver estas questões, Delgado ressalta que Juiz de Fora precisa de um prefeito mais ativo e atuante. "A cidade tem que ter um governante que faça menos promessa e mais realizações. Um administrador que tenha boa relação com o governo federal, pois o governo estadual está quebrado. Todos os projetos que existentes na cidade hoje, como o Minha Casa Minha Vida, são do governo federal. Por isso, um entrosamento do prefeito com o governo federal, fará com que a cidade tenha mais chances de se desenvolver em todas nas áreas."

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.