Juiz de Fora - MG

Terça-feira, 30 de abril de 2013, atualizada às 19h

Vereadores mirins tomam posse na Câmara Municipal

Cintia Charlene
*Colaboração
cvm

Foi realizada na tarde dessa segunda-feira, 30 de abril, a cerimônia de instalação e posse da Câmara de Vereadores Mirins 2013 (CVM). A reunião, presidida no plenário da Câmara Municipal, pelo vice-presidente, Rodrigo Mattos (PMDB), contou com a presença de cerca de 150 estudantes do ensino médio, de dez escolas que integram o programa em Juiz de Fora. O tema da CVM 2013 deste ano é  Juventude e Segurança, subdividido em dois subtemas, Segurança na Escola e Esporte, Cultura e Lazer.

De acordo com o sociólogo do Centro de Atenção ao Cidadão (CAC) e coordenador do projeto, Sérgio Dutra, o programa pretende estimular a formação política dos alunos do ensino fundamental de escolas das redes públicas e privadas. '' Acho que nada mais propício do que deixar o público, que passa por essa situação no seu cotidiano, dar sugestões para poder superar esta situação, esse estado de violência que não só a cidade, mas também as escolas têm vivido nos últimos tempos. Acredito que a Câmara Mirim abre esta possibilidade de participação, de poder ouvir uma parcela da sociedade civil que está em formação, que tem muito a contribuir. Acredito que esses jovens têm um um gás, uma enegia própria por conta da idade e, com isso, irão produzir boas propostas ao final do projeto'', ressalta.

Para a estudante da Escola Municipal Caic Rocha Pomba, Paola da Silva, o projeto é uma oportunidade para aprender mais sobre política. ''Estou empolgada. Acredito que será um projeto muito importante para nosso aprendizado, aprender sobre sobre a Câmara e as leis.''

Na edição deste ano, participam as escolas estaduais Coronel Manuel Carneiro das Neves e Antônio Carlos, as escolas municipais Gabriel Gonçalves da Silva, Jerônimo Vieira Tavares, Paulo Japyassu, Rocha Pombo, União da Betânia, Doutor Ademar de Rezende e Dom Justino José de Sant'anna e o Colégio Jesuítas.

O orientador educacional do Colégio Jesuítas, Marcos Antônio do Amaral, destaca a importância da participação do jovens neste processo. ''Acho que é um espaço de construção da cidadania, trazer o jovem para dentro, como protagonista da cidade. Eu vejo que o jovem, hoje, na cidade, está como espectador e não como alguém que sobe no palco e ajuda a construir políticas públicas, pensar a cidade. Este projeto é de grande ganho para estes jovens, para a formação da sua cidadania, para a importância na participação da política e construção de uma sociedade e um mundo melhor'', destaca.

 

*Cintia Charlene é estudante do 7º período de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.