Juiz de Fora - MG

Sexta-feira, 3 de maio de 2013, atualizada às 17h

Sindicatos de Juiz de Fora promovem debates sobre comunicação e democracia

Andréa Moreira
Repórter
Coletiva Sindicatos

Os sindicatos de Juiz de Fora realizam neste fim de semana uma série de eventos que têm como foco debater o papel da democratização e da comunicação nestas organizações. "Resolvemos fazer este encontro devido a dificuldade que temos em trabalhar com a comunicação. E mais ainda, como passar para os trabalhadores a informação," explica o diretor de Formação Política do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juiz de Fora (Sinserpu-JF), Paulo Azarias.

O evento, que também tem a promoção da Associação dos Professores de Ensino Superior de Juiz de Fora (Apes-JF), e dos sindicatos dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino no Município de Juiz de Fora (Sintufejuf), da Construção Civil, dos Rodoviários, dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Juiz de Fora e dos Têxteis de Juiz de Fora será aberto nesta sexta-feira, 3 de maio, com a palestra Comunicação e Disputa de Hegemonia, presidida pelo ex-sindicalista Vito Gianotti. "A comunicação sempre foi vista no Brasil e no mundo como o quarto poder. Isso porque a imprensa tinha o trabalho de fiscalizar, criticar e denunciar. Mas a imprensa não é o quarto poder, na verdade não existe poder sem a imprensa," explica o palestrante.

A sexta-feira também terá um debate intitulado a Formação Sindical e a Democratização da Comunicação, que além de Gioanotti, terá participação do professor Paulo Roberto Figueira Leal, da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e da professora de história Adenide Petrina Bispo, que é líder comunitária do bairro Santa Cândida e militante pela democratização dos meios de comunicação. O evento acontecerá na na sede da Apes-JF, localizada no campus da UFJF, a partir das 18h. A entrada é gratuita.

No sábado e domingo, 4 e 5 de maio, os sindicatos promovem o curso Comunicação Sindical e Disputa de Hegemonia, também comandado por Vito Gianotti. Este evento acontecerá no Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Juiz de Fora, situado rua Batista de Oliveira 347, no segundo andar. "Este evento é direcionado para as lideranças sindicais e comunitárias, além de jornalistas. As vagas são limitadas e já estamos com quase todas preenchidas. Porém, caso alguém queira participar é só nos procurar neste sábado, a partir das 9 horas," explica Azarias, lembrando que além dos sindicatos, os debates também terão a participação do Movimento Negro Unificado, do Grupo Fora do Eixo, do Movimento de Rádio Comunitária, além de representantes do hip-hop, capoeira e candomblé.

O palestrante

Vito Giannotti nasceu na província de Lucca, Toscana, na Itália, em uma família proprietária de uma pequena fábrica de calçados. Seu pai era fascista, "inimigo mortal dos socialistas e comunistas". Apesar da influência que recebeu no lar, resolveu dedicar a vida para lutar ao lado da classe trabalhadora, contra a exploração. Viajou o mundo e acabou no Brasil, onde se tornou metalúrgico e engajou-se na resistência à ditadura militar.

Giannotti veio para o Brasil aos 21 anos. Morou 30 anos em São Paulo e há onze reside no Rio de Janeiro. Fanático por livros, leu muitos e escreveu 20, dentre os quais Muralhas da Linguagem e o História das lutas dos trabalhadores no Brasil. Hoje, com 63 anos, coordena o Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), entidade que se dedica a aperfeiçoar a comunicação dos trabalhadores para disputar a hegemonia na sociedade.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.