Juiz de Fora - MG

Domingo, 26 de outubro de 2014, atualizada às 19h40

Minas Gerais registra 56 prisões por motivos como boca de urna e embriaguez

Minas Gerais registrou 56 prisões por motivos como boca de urna, embriaguez de eleitores e mesários, dentre outros, no segundo turno das Eleições 2014.

Segundo o presidente do TRE-MG, desembargador Geraldo Augusto, as ocorrências policiais foram dentro da normalidade de toda eleição, sendo a mais grave delas o caso de um eleitor da 226ª Zona Eleitoral de Porteirinha, que ateou fogo em uma urna eletrônica. A ocorrência não gerou prejuízo à votação, já que a mídia da urna danificada foi transferida para a urna que a substituiu.

No Estado, foram substituídas, até as 19 horas, 194 urnas, representando 0,4% das 45.779 urnas mineiras. Deste número, 10 eram urnas de seções com identificação biométrica do eleitor. Em Belo Horizonte, foram 28 substituições, representando 0,61% do total. Houve votação manual em apenas uma seção eleitoral, em Unaí, no Noroeste de Minas.

O desembargador esteve presente no encerramento da votação paralela, procedimento que visa comprovar a segurança da urna eletrônica. Em entrevista coletiva à imprensa e demais presentes, o presidente destacou que a votação para o segundo turno das Eleições 2014 finalizou-se, em Minas Gerais, com tranquilidade, sem ocorrências mais graves relativas ao pleito.

Ao falar da votação paralela, o desembargador lembrou que o procedimento, que existe há 12 anos, "visa legitimar a eficiência da urna eletrônica". Segundo ele, "contra fatos não há argumentos", e a votação paralela desmancha qualquer boato que traga dúvidas à votação eletrônica. Foram utilizadas urnas da 35ª Zona Eleitoral, de Belo Horizonte, da 118ª Zona Eleitoral, de Governador Valadares, da 184ª Zona Eleitoral, de Montes Claros, e da 319ª Zona Eleitoral, de Betim. O procedimento foi finalizado com sucesso, com os dados das urnas auditadas conferindo com os dados das cédulas.

A divulgação dos resultados do segundo turno das Eleições 2014 está prevista para começar às 20h, devido ao fuso horário do Acre, três horas de diferença de horário de verão/Brasília.

Com informações do TRE

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.