Juiz de Fora - MG

Quarta-feira, 3 de junho de 2015, atualizada às 14h31

Mesa decide acatar veto do Executivo contra aumento do salário dos vereadores

A Mesa Diretora da Câmara decidiu em reunião, nesta quarta-feira 3 de junho, pela aprovação do veto do prefeito Bruno Siqueira ao aumento de 8,17% no sálário dos vereadores de Juiz de Fora. Conforme nota oficial, os vereadores afirmam que acolhem o argumento do prefeito de se tratar de "um momento inoportuno".

Já em relação ao reajuste dos servidores do Legislativo, assim como dos profissionais da educação e demais servidores da administração direta e indireta, a Mesa Diretora se coloca em defesa da recomposição das perdas inflacionárias dos salários, com base no IPCA acumulado dos últimos 12 meses, conforme artigo 40, da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2015, de autoria do Executivo.

A informação de que o prefeito vetaria o aumento para os parlamentares foi confirmada pela Secretária de Comunicação da Prefeitura de Juiz de Fora no início da tarde. Caso fosse aprovado, a remuneração bruta dos parlamentares passaria dos atuais R$ 15.031,76 para R$ 16.259,25.

Segundo a assessoria, o argumento do prefeito é de o reajuste ocorreu em um momento inoportuno e é desigual em relação às outras categorias e aos cargos comissionados do Executivo e da administração indireta, que não deverão ter reajuste em 2015.

No entanto, o veto de Bruno pode ser derrubado pelos próprios vereadores, desde que dez parlamentares se manifestem contrariamente ao veto. Na votação do projeto de lei do aumento, Antônio Aguiar (PMDB), José Emanuel (PSC), José Márcio (Garotinho, PV), Jucelio Maria (PSB), Luiz Otávio Coelho (Pardal, PTC) e Wanderson Castelar (PT) haviam se manifestado contrariamente. Os vereadores Betão (PT) e José Fiorilo (PDT), ausentes na votação, já abriram mão do benefício, assim como Garotinho.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.