Juiz de Fora - MG

Sábado, 8 de setembro de 2018, atualizada às 7h50

Bolsonaro passa bem após ser agredido com facada na barriga

Da redação

O candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) passa bem, após ser agredido com facada na barriga, na tarde da última quinta-feira, 6 de setembro, durante campanha no Centro de Juiz de Fora.

Em seu perfil no Twitter, ele se pronunciou: "Estou bem e me recuperando!" e "Agradeço do fundo do meu coração a Deus, minha esposa e filhos, que estão ao meu lado, aos médicos que cuidam de mim e que são essenciais para que eu pudesse continuar com vocês aqui na terra, e a todos pelo apoio e orações!"

O atentado aconteceu no Calçadão da Rua Halfeld e Bolsonaro foi levado às pressas para a Santa Casa da cidade, onde recebeu atendimento. Nesta sexta, 7 de setembro, após avaliação médica e estando com um quadro estável, o candidato foi transferido para o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde continuará sendo acompanhado.

Em nota, a instituição informou que "o candidato encontra-se consciente e em boas condições clínicas. O paciente está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde realizou exames laboratoriais e de imagens e foi avaliado por equipe multiprofissional. O tratamento iniciado anteriormente em Juiz de Fora (MG) está sendo continuado. A equipe médica responsável pelo paciente é f​ormada pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo e o clínico e cardiologista Leandro Santini Echenique".

Seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro também se manifestou no Twitter: "alguns falam coincidência, nós falamos fé. Se a faca fosse 1 milímetro para o lado, pegaria na veia cava e ele morreria de hemorragia. Numa foto vê-se alguém desviando a faca. Cinco minutos a mais e ele morreria. Perdeu  mais de 2 litros de sangue. Havia uma grande equipe com os melhores médicos de Juiz de Fora por acaso lá", comentou.

Bolsonaro na Santa Casa

Segundo a assessoria da Santa Casa, Bolsonaro deu entrada no hospital por volta das 15h40 da quinta-feira, 6, com uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen. Ele foi atendido na urgência, passou por um exame de ultrassonografia e agora está no Centro Cirúrgico.

À noite, o candidato foi avaliado por uma junta médica, composta por cinco profissionais: Luiz Henrique Borsato, cirurgião da Santa Casa, Eduardo Borato, cardiologista da Santa Casa e os médicos do hospital Sírio Libanês, Filomena Galas, Juliano Pinheiro de Almeida e Ludmilla Abraão Hajjar. "Foi constatado que, no momento, o paciente não possui estabilidade hemodinâmica para uma transferência de hospital". A transferência par ao hospital em São Paulo ocorreu por volta das 8h30 da sexta-feira, 7.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.