• Assinantes
  • Autenticação
  • Política
    Terça-feira, 15 de janeiro de 2019, atualizada às 14h

    Câmara aprova reforma administrativa da Prefeitura de JF

    Da redação

    A Câmara Municipal, aprovou, nessa segunda-feira, 14 de janeiro, após duas reuniões extraordinárias realizadas, a mensagem (4352) que trata da Organização e Estrutura do Poder Executivo do Município de Juiz de Fora.

    Uma das principais emendas apresentadas pelo líder do governo Júlio Obama Jr. (PHS), foi a retirada da junção da Fundação Museu Mariano Procópio (Mapro) na Fundação Alfredo Lage (Funalfa). De acordo com o líder, o prefeito Antônio Almas (PSDB) escutou as diversas preocupações dos vereadores, além de conversar pessoalmente com pessoas ligadas às duas instituições. “O prefeito atendeu o clamor da população em desfazer esta ação, por isso, estamos retirando esta junção das entidades e apresentando uma nova emenda”, explicou.

    Na primeira reunião ordinária a matéria foi aprovada por 13 votos a favor, 2 ausências - vereadores Charlles Evangelista e Delegada Sheilla ambos do (PSL) e 3 abstenções - vereadores Fiorillo (PTC), Wanderson Castelar (PT) e Betão (PT).

    Após mais explicações do líder do governo aos parlamentares, a mensagem foi aprovada nas duas reuniões extraordinárias com 14 votos a favor, 2 ausências - vereadores Charlles Evangelista e Delegada Sheila ambos do (PSL) e 2 abstenções, sendo elas dos vereadores, Wanderson Castelar e Betão, ambos do (PT).

    Projeto de Lei pode proibir dupla função de motoristas de ônibus

    Também nessa segunda-feira, foi aprovado o projeto de lei do vereador Roberto Cupolillo Betão (PT), que proíbe o acúmulo de funções de cobrança de passagens aos motoristas de ônibus. Segundo o legislador, "as medidas apresentadas são de segurança, uma vez que a dupla função traz muito mais problemas de saúde para os motoristas, devido ao estresse e a tensão nervosa, além da responsabilidade pela prestação de contas."

    O PL mantém um profissional qualificado para exercer as funções de cobrança de passagem, controle de bilhetagem eletrônica e liberação de catraca para cada veículo, e diz ainda, que no descumprimento da lei haverá multa de cinco mil reais, por cada infração autuada.

    O vereador Sargento Mello Casal (PTB), disse que se preocupa com a segurança dos profissionais. “Não estamos na Europa. Fico abismado em um consórcio tentar justificar as demissões de mais de mil e quinhentos profissionais desta forma. Precisamos destes profissionais trabalhando”, disse.

    O projeto segue para sanção do Executivo.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.