• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    A importância de se almoçar bem Vida corrida não deve ser desculpa para não almoçar porque isso pode acarretar vários problemas no futuro. E não é só a obesidade, não!

    Marinella Souza
    *Colaboração
    09/04/2008

    Que a vida está corrida, todo mundo sabe. Que não tem sobrado tempo nem para respirar também não é novidade para ninguém. Mas uma coisa é certa: não dá para ter disposição para essa rotina atribulada se a pessoa não estiver bem alimentada. E isso inclui as três refeições diárias, inclusive o almoço. Isso mesmo! Com trabalho ou sem trabalho, é fundamental que se reserve um tempo para a hora do almoço. E que essa refeição seja saudável.

    Tudo bem que o café da manhã é a refeição mais importante do dia, mas não tem essa de tomar um café reforçado e achar que é só fazer um lanchinho na hora do almoço que está tudo bem. Segundo a nutróloga, Alice Amaral (foto abaixo), é nessa refeição que ingerimos os alimentos que não são ingeridos em outras refeições. "Eu nunca vi alguém comer uma folha de alface na hora do café da manhã", brinca.

    Uma forma de garantir um almoço saudável e rápido é levar uma marmita de casa. " Isso é muito chique porque, além de ser mais barato, é mais saudável porque você sabe exatamente a procedência do alimento e a forma como foi feito". Para quem não tem onde aquecer, Alice aconselha a preparar alimentos que possam ser ingeridos em temperatura ambiente como saladas, ovo cozido, carne grelhada e milho cozido.

    Foto de Alice Amaral Se a pessoa é do tipo que adora alimentos bem quentes, então, a solução é mesmo almoçar na rua. "Os restaurantes que servem comida à quilo são uma excelente opção para essas pessoas porque são mais baratos do que os à la carte e oferecem um cardápio variado, que permite muitas combinações, diz a nutróloga.

    Para evitar chegar no restaurante cheio de fome e encher o prato de todo o tipo de comida, a grande dica da nutróloga é fazer uma refeição frugal antes do prato principal. Ou seja, faça um prato de salada antes do principal. "Coloque bastante verduras e legumes porque esses alimentos lhe obrigam a mastigar bem e, em conseqüência, provoca a sensação de saciedade. Dessa forma, quando você for para o prato principal, vai ingerir menos comida", explica.

    Foto de Daniela Barbosa Foto de Daniela Barbosa Foto de Daniela Barbosa

    Para o prato principal, fuja de alimentos gordurosos, frituras, molhos brancos porque esse tipo de alimentação exige um processo mais lento de digestão, o que vai acabar provocando uma moleza que não é nada produtiva. "A pessoa tem que lembrar que depois do almoço vai ter que voltar ao trabalho, então, pratos como feijoada têm que ser reservados para o fim de semana".

    Um bom almoço tem que conter de tudo um pouco: arroz, feijão, proteína, verdura, carboidrato. Para acompanhar, sucos naturais ou água, nada de refrigerante. E, de sobremesa, fruta. Doces não são bem-vindos em um cardápio saudável para o dia-a-dia. Alice explica que o almoço é uma refeição complementar e quando se pula essa refeição não se tem um o mesmo rendimento. "Sem o almoço ideal, a pessoa se desconcentra com mais facilidade, fica mais indisposta, a memória fica mais prejudicada".

    Foto de Fábio Portela O jornalista Fábio Braz Portela (foto ao lado) prefere almoçar em casa e garante que só come fora quando tem que viajar. Nessas ocasiões freqüenta restaurantes de comida à quilo e tenta seguir uma alimentação mais balanceada. "Dou prioridade aos legumes, sempre. Mas também como arroz, carne porque sei que isso me faz bem e também porque eu gosto". Apesar de saber de todos os benefícios de uma refeição saudável, o rapaz come frituras e toma refrigerante. "Não é sempre, eu trocaria o refri por suco numa boa!", defende-se.

    Amiga de Fábio, a cabeleireira, Célia Tormen, também não é muito fã de almoçar fora de casa, mas admite que, às vezes, é inevitável. "Eu moro longe e quando tenho que resolver algo no centro, essa é minha única alternativa. Aí eu prefiro legumes e verduras e nunca tomo nada durante as refeições, hoje estou tomando para acompanhar mesmo".

    Se o tempo estiver, realmente, escasso e o lanche for a única solução, a médica alerta para o perigo dos sanduíches ditos "naturais". "Esses sanduíches, normalmente, levam maionese e outros molhos calóricos. O ideal é que se consiga fazer um sanduíche com pão integral, alface, ricota e outros produtos mais saudáveis", conta. Se a sua preferência for os salgados, opte pelos assados e evite, ao máximo, refrigerante.

    Foto de uma mulher comendo salgado e tomando suco Além do aumento de peso, a longo prazo, esse tipo de hábito alimentar pode causar aumento do colesterol; do triglicérides; problemas digestivos, como azia e gastrite; e prisão de ventre. Ciente desses males, a acompanhante Renata Correia Santos evita trocar o almoço por um lanche rápido. "Sei que faz mal e não gosto, só faço isso quando não tem jeito mesmo. Ainda assim, prefiro comer os salgados assados com um copo de suco para amenizar o prejuízo", brinca.

    *Marinella Souza é estudante de Comunicação Social

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.