Quinta-feira, dia 06 de dezembro de 2007, atualizada às 19h23

Aumenta a incidência de conjuntivite no Hospital Universitário e consultórios de oftalmologistas de Juiz de Fora


Thiago Werneck
Repórter

Desde setembro, os atendimentos no Hospital Universitário (HU) e nos consultórios de oftalmologistas de Juiz de Fora começou aumentar mais que até 50%, por causa da conjuntivite. O calor facilita a ação da virose e bactérias causadoras da doença e, até os meados de março, os casos devem continuar constantes.

Olhos vermelhos e lacrimejando, fotofobia, sensação de areia nos olhos e secreção ocular são alguns dos sintomas causados pela doença. Quem estiver com esse problema deve procurar um médico para receber a receita do colírio correto a ser utilizada, já que são vários os tipos de conjuntivite e cada uma com tratamento diferente.

O chefe do departamento de oftalmologia do HU da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Márcio Sotto Maior, alerta que o período de calor facilita a propagação da doença. "Sempre temos um aumento no número de atendimentos em setembro até março e a maioria dos casos é de conjuntivite virótica que se propaga fácil com o tempo quente".

O médico explica quais são as formas de se contaminar com a doença. "A transmissão é feita através do contato, por isso, quem estiver com conjuntivite deve evitar de abraçar outras pessoas, também não pode usar a mesma toalha que os outros e ainda deve evitar coçar os olhos", resume.

A assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde, informou que os casos que acontecem são esporádicos e que nos atendimentos feitos pelo município não houve aumento de incidência da doença. Por isso, a situação está normalizada.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.