Terça-feira, 08 de abril de 2008, atualizada às 17h14

Própolis pode prevenir a dengue e procura por repelentes continua grande em Juiz de Fora



Daniele Gruppi
Repórter

O própolis tem sido indicado por especialistas para prevenir a dengue. Segundo a farmacêutica e bioquímica, Mirna Meana Dias, o própolis exala um odor que afasta o mosquito, como um repelente natural. "Alguns biólogos citam o flavonóide e as vitaminas do complexo B como os princípios ativos que impediria a aproximação de insetos".

Mirna Meana afirma que para os adultos são indicados cerca de 40 gotas diluídas em água filtrada, enquanto que paras as crianças bastariam a metade, ou seja, apenas 20. "Se a pessoa já estiver com a doença, a medida vale para aumentar a imunidade e a redução da febre, caso apresente o sintoma. A dose deve ser mais concentrada: cinco a sete mililitros, três vezes ao dia".

O própolis é uma cera produzida pelas abelhas a partir de cascas, resinas e botões de flores. A farmacêutica diz que em sua composição encontram-se, além dos flavonóides, e vitaminas do complexo B, a C e a O e também resinas. Para prevenir a dengue, ela também indica o uso de velas de andiroba e citronelas.

Repelentes em farmácia

Os repelentes não param mais de sair das prateleiras das drogarias. Segundo o balconista, Wagner Alexandre da Silva, desde o surto da dengue no Rio de Janeiro as pessoas começaram a procurá-los. "Nosso estoque acabou e recebemos nesta terça, dia 8 de abril, mais 24 unidades".

No estabelecimento em que Marcos André é sub-gerente a procura está tão grande que na semana passada havia 30 unidades de várias marcas à disposição do consumidor e todas se esgotaram. "Fizemos mais pedidos, mas não sabemos quando receberemos, nem os próprios fabricantes estão dando conta da demanda".

Conteúdo Recomendado