• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Quarta-feira, 28 de janeiro de 2009, atualizada às 13 h

    Representantes dos municípios atendidos pelo Centro Viva Vida se reúnem em Juiz de Fora


    Patrícia Rossini
    Colaboração*

    Com o objetivo de conhecer e aprimorar a saúde pública, prefeitos e secretários de saúde de cidades da Zona da Mata Mineira e Vertentes, atendidas pelo Centro Viva Vida em Juiz de Fora, participaram de uma reunião de apresentação do projeto nesta quarta-feira, dia 28 de janeiro, no Auditório do Centro de Convivência da Saúde, no campus da Universidade Federal de Juiz de Fora.

    O diretor geral do Hospital Universitário, Dimas Augusto Carvalho de Araújo (foto ao lado), explica que a reapresentação do projeto é necessária para dar continuidade ao trabalho, já que houve troca de muitos prefeitos e secretários, com as eleições municipais em 2008. "Vamos mostrar nosso fluxo de trabalho, explicar como o centro funciona e o que ele oferece. Esse é o dever de Juiz de Fora como cidade pólo, que regula o acesso dos usuários do SUS da microrregião."

    O encontro foi aprovado pela secretária de saúde de Rochedo de Minas, Engracia Luíza Barroso (foto ao lado). "Nós precisamos conhecer bem as metas para ajudar a aprimorar o fluxo de trabalho. Com isso, garantimos um atendimento de melhor qualidade e mais eficiente aos usuários do SUS", justifica. De acordo com a secretária, cerca de 500 moradores de Rochedo de Minas assistidos pelo Programa Saúde da Família são pacientes do Centro Viva Vida.

    Os prefeitos e os secretários também fizeram uma visita ao HU/CAS, unidade Dom Bosco, onde funciona o projeto estadual. Apesar do convite, o secretário de saúde de Minas Gerais, Marcus Pestana, não compareceu ao evento.

    Metas

    Em 2009, o diretor pretende otimizar o atendimento aos pacientes para aumentar o número de consultas. "Queremos suprir a demanda pelo serviço e atingir a nossa meta principal, que é reduzir a mortalidade infantil e materna com o atendimento às gestantes de alto risco", afirma.

    Segundo Dimas, o repasse mensal do estado para o funcionamento dos serviços de atenção secundária do projeto é de R$ 206 mil por mês.

    Centro Viva Vida

    O Centro é uma unidade de saúde de referência secundária, para atendimentos de média complexidade integrados à atenção primária e terciária.

    Um dos objetivos é reduzir a mortalidade infantil e materna, através da atenção à saúde da criança e dos serviços de prevenção e tratamento à saúde sexual e reprodutiva de homens e mulheres.

    Conheça alguns serviços:

    Saúde sexual e reprodutiva:
  • Atendimento às gestantes de alto risco
  • Atendimento às vítimas de violência sexual
  • Prevenção e diagnóstico de câncer no cólo do útero, câncer de mama, de próstata e do sistema urinário

  • Especializado para crianças
  • Prematuras ou com baixo peso ao nascer
  • Desnutrição grave
  • Asfixia ao nascer

  • O Viva Vida conta com uma equipe multidisciplinar, composta por Médicos Ginecologistas/Mastologistas/Obstetras, Pediatras, Urologistas, Enfermeiros, Fisioterapeutas, Assistentes Sociais, Nutricionistas e Psicólogos.

    * Patrícia Rossini é estudante de Comunicação Social da UFJF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.