• Assinantes
  • Saúde

    Segunda-feira, 20 de abril de 2009, atualizada às 13h25

    Juiz de Fora define procedimentos médicos que terão repasse de verba para atendimentos a paciente do Rio de Janeiro


    Guilherme Arêas
    Repórter

    Gestores das Secretarias de Saúde de Juiz de Fora e de cidades fluminenses se reuniram na última sexta-feira, dia 17 de abril, para continuar as discussões sobre a criação do Programa Pactuado Integrado (PPI) interestadual entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. O encontro foi realizado durante o Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde do Rio de Janeiro (Cosems/RJ), em Búzios.

    O acordo entre os municípios prevê a regulamentação do atendimento a pacientes das cidades vizinhas que buscam tratamento de alta complexidade em Juiz de Fora. Os procedimentos que farão parte da lista são os atendimentos de neurologia, traumatologia, cardiologia, oncologia, UTI neonatal e gestação de alto risco.

    Com a PPI, a Secretaria de Saúde de Juiz de Fora espera receber os recursos referentes aos atendimentos dos pacientes de outras cidades que procurarem atendimento nas especialidades citadas. A expectativa é de que o acordo comece a valer no meio do ano. O subsecretário de Regulação de Saúde de Juiz de Fora, Luiz Fernando Freesz, acredita que o projeto tenha 90% de chance de avançar.

    "Os recursos do SUS têm que ir para onde está o paciente e não onde está o gestor", defende. O subsecretário garante que a iniciativa representa o interesse de todos os municípios envolvidos, além do governo de Minas. Luis Fernando acredita que a PPI interestadual não acarreta em aumento da demanda de pacientes de outras cidades em Juiz de Fora. "Nós não vamos absorver a demanda deles. O que nós queremos é que eles repassem os recursos dos pacientes que já são atendidos aqui em Juiz de Fora."

    Na próxima segunda-feira, dia 27 de abril, os gestores voltam a se reunir em Três Rios. No encontro, as cidades fluminenses vão apresentar as demandas reais em cada especialidade médica que será objeto do PPI. Apesar de não haver dados concretos sobre o número de pessoas dessas cidades atendidas em Juiz de Fora, entre novembro de 2008 e janeiro de 2009 foram registrados 154 atendimentos de alta complexidade realizados para esses pacientes.

    Entre as cidades que mais encaminham pacientes estão Três Rios, Paraíba do Sul, Levy Gasparian, Paty do Alferes, Areal, Vassouras, Sapucaia, Paulo de Frontin e Chiador. Juntas, elas geram R$ 750 mil de custos anuais aos cofres de Juiz de Fora.

    Caso as negociações avancem, o Programa Pactuado Integrado interestadual será avaliado e julgado por uma Câmara Tripartite, formada pelas Secretarias Estaduais de Minas Gerais e Rio de Janeiro e pelo Ministério da Saúde.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.