• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quarta-feira, 7 de outubro de 2009, atualizada às 15h42

    Comissão tem até 25 de novembro para elaborar Plano de Saúde 2010-2013 do município

    Clecius Campos
    Repórter

    A Comissão de Trabalho para Elaboração do Plano de Saúde 2010-2013 de Juiz de Fora tem até o dia 25 de novembro para encaminhar o documento ao Conselho Municipal de Saúde, responsável pela apreciação e deliberação. O grupo, nomeado na última terça-feira, 6 de outubro, está dividido em subcomissões a fim de alcançar o objetivo.

    Uma subcomissão ficará responsável pela caracterização do município, sob os aspectos demográficos, sociais, econômicos e epidemiológicos. O foco de outra é a assistência, traçando a real limitação do serviço e contemplando planos para a vigilância em saúde, promoção e reparação de agravos. Uma comissão especial sobre o gerenciamento vai fazer a interação da política de saúde do município com outros entes da administração pública e cuidará do sistema de regulação. A última vai elaborar propostas, levando-se em contra os lastros financeiros de que o Executivo dispõe.

    De acordo com a coordenadora-geral dos trabalhos, Maria do Carmo Fonseca Azalin, embora no plano não seja necessário constar orçamentos para a saúde do município, a intenção é discriminar recursos esperados, como os já previstos no Plano Plurianual (PPA), encaminhado à Câmara Municipal no dia 30 de setembro. "Vamos tentar aproximar ao máximo as metas e diretrizes daquelas contidas no PPA, para que a sincronia possibilite um melhor aproveitamento dos recursos."

    Espera-se que o Plano de Saúde da cidade discrimine investimentos para a construção do Hospital Regional de Urgência e Emergência e de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e para elaboração do Plano Microrregional de Vigilância em Saúde. "No documento vão constar ainda diretrizes assistenciais sequenciais, como os programas de saúde do idoso, da mulher, da criança e do adolescente. Pensamos ainda em incluir a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, do Ministério da Saúde."

    Segundo Maria do Carmo, a elaboração do plano demanda uma análise institucional de toda a saúde na cidade, o que envolve contato com todos os setores da administração em saúde. "Precisaremos contar com o apoio de representantes da gestão, dos profissionais, do Conselho Municipal de Saúde, de movimentos ligados à causa e da comunidade."

    Os trabalhos já começaram com o contato com os profissionais da saúde. Conforme Maria do Carmo, por trabalharem na ponta do atendimento, as contribuições deles podem definir melhor as diretrizes. "Esses servidores têm toda a bagagem da vivência e conhecem os principais problemas." As entrevistas com funcionários da administração também estão adiantada. "Eles têm contato direto com as políticas do município."

    Os anseios da sociedade e as preocupações do Conselho Municipal de Saúde serão atendidos por meio da análise dos resultados de seminário realizado pelo grupo em parceria com a Prefeitura de Juiz de Fora. A comissão tem nova reunião marcada para a próxima quarta-feira, 14 de outubro, quando os membros irão apresentar o estudo preliminar de cada subcomissão. "Se solicitado, poderá ser estipulada nova data para a realização deste encontro."

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.