• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quarta-feira, 24 de março de 2010, atualizada às 18h30

    Novo tratamento para tuberculose será disponibilizado a todo o Estado a partir de abril

    Aline Furtado
    Repórter

    No dia em que é celebrado o Dia Mundial de Combate à Tuberculose, 24 de março, o Estado de Minas Gerais anunciou que, a partir de abril, passará a oferecer, de forma gratuita, um novo tratamento de combate à doença.

    De acordo com informações da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (SES), a expectativa é de que o novo medicamento, que será distribuído pelo Ministério da Saúde para todo o país, seja mais eficaz do que o já usado, visto que reduz a resistência das bactérias. O novo tratamento não será destinado a crianças até dez anos de idade.

    A novidade do tratamento é que o paciente passará a ingerir quatro comprimidos, e não mais seis, como era feito até então. Com isso, diminuem os riscos de efeitos colaterais e, consequentemente, o abandono do tratamento.

    Juiz de Fora

    O município de Juiz de Fora, segundo do Estado em número da doença, é considerado prioritário porque apresenta número crescente de casos ao longo dos anos. Em 2007, foram registrados 222 novos casos, em 2008, foram 233, em 2009, 216 casos e no ano de 2010 já foram contabilizados 22 casos.

    Segundo a enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA) e referência técnica municipal do programa de Controle da Tuberculose, Mércia Ramos, a aparente queda dos números entre os anos de 2008 e 2009 não é real. "Os dados ainda não foram fechados. Ainda não recebemos todas as fichas e consideramos a possibilidade de aumento do número de casos registrados no ano passado."

    Mércia lembra que o crescimento pode ser explicado pela capacitação de profissionais da saúde ocorrida em 2006. "Médicos e enfermeiros passaram a ficar mais sensíveis quanto ao diagnóstico da tuberculose." Conforme Mércia, um sinal de alerta da tuberculose pulmonar, já que existem manifestações em outros órgãos, é a tosse persistente por duas ou mais semanas. "Em casos assim, as pessoas devem procurar um posto de saúde para passarem pelo exame do escarro, que é oferecido gratuitamente." Ela lembra que a tuberculose pulmonar é altamente transmissível, sendo que um doente pode contaminar até 15 pessoas em um ano.

    Aderência

    A enfermeira explica que existe certa resistência por parte das pessoas que iniciam o tratamento contra a tuberculose. "Isso pode ser justificado pela quantidade de comprimidos que eram ingeridas, seis cápsulas no dois primeiros meses de tratamento e duas cápsulas entre o terceiro e o sexto mês."

    Segundo ela, como o tratamento é longo, os doentes tendem a abandoná-lo antes do término, logo que os sintomas começam a desaparecer. "Com isso, acabam desenvolvendo a tuberculose multirresistente, quando as bactérias não reagem aos medicamentos e a cura fica dificultada."

    Programação

    Até a próxima sexta-feira, dia 26, serão realizadas palestras sobre a doença para os usuários da Unidade de Atenção Primária à Saúde (Uaps) do bairro Milho Branco. A intenção é esclarecer sobre a doença e alertar para a importância de procurar ajuda médica.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes
     


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.