Quarta-feira, 14 de julho de 2010, atualizada às 15h46

Conselho de Saúde de Benfica precisa de reestruturação

Clecius Campos
Repórter

O Conselho de Saúde do bairro Benfica precisa ser reestruturado. Este é o parecer do secretário executivo do Conselho Municipal de Saúde, Jorge Ramos. Segundo ele, com a chegada de novas unidades de saúde ao bairro, muitas decisões precisarão ser deliberadas e só poderão ser votadas diante de um conselho bem formado.

"Falta representação dos trabalhadores em saúde e do governo naquele conselho local. Não há como deliberar algo com quórum reduzido nas reuniões ordinárias. Além disso, o conselho de Benfica integra o Conselho da Região Sanitária 8 e a sua falta esvazia os encontros regionais."

A presidente do Conselho de Saúde de Benfica, Joana d’Arc da Silva, confirma a falta de conselheiros. Segundo ela, atualmente apenas quatro pessoas compõem o órgão, enquanto o número ideal seria de 11 representantes. "As pessoas afastaram-se, estão um pouco desacreditadas com a saúde no bairro, não veem resultados e perdem a motivação. Têm sensação de que as lutas não levam a lugar nenhum. O certo é que, do jeito que está, não temos legitimidade alguma."

Para Joana, a organização é importante, já que a implantação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte depende de aprovação no Conselho Municipal, que consulta os conselhos regionais e locais para tomarem suas decisões. "Só juntos é que alcançamos nosso objetivo."

Formação ideal

Segundo Ramos, cada região sanitária da cidade é composta por conselhos locais dos bairros. No caso da região 8, os bairros são Benfica, Santa Cruz, Nova Era, São Judas Tadeu, Vila Esperança e Barreira do Triunfo (ver mapas). O conselho local precisa ser representado por sete usuários, dois trabalhadores e uma voz do governo, normalmente o gestor da unidade que atende àquela população. Cada bairro nomeia quatro representantes da população, um funcionário e um governista para os conselhos das regiões sanitárias.

"Esta é a estrutura ideal que precisa ser buscada." Para buscar soluções e consolidar a estrutura, será realizada uma reunião do Conselho Municipal de Saúde, que pretende reestruturar o grupo de Benfica. O encontro ocorrerá no dia 3 de agosto. De acordo com a presidente do Conselho da Região Sanitária 8, Leila Ribeiro, as reuniões do órgão seguem sem a representação de Benfica.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.