Sexta-feira, 21 de janeiro de 2011, atualizada às 18h45

Campanha pretende esclarecer população de JF sobre a hanseníase

Aline Furtado
Repórter

Com objetivo de esclarecer a população de Juiz de Fora sobre os sintomas da hanseníase, além de reduzir o preconceito com relação à doença, será realizada, na próxima quarta-feira, 26 de janeiro, uma campanha de orientação no Calçadão da Halfeld, em frente ao Cine-Theatro Central, entre as 9h e as 17h. Todas as ações são gratuitas.

Na ocasião, uma equipe multidisciplinar do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU/UFJF) esclarecerá dúvidas por meio da distribuição de folders, cartilhas e cartazes, direcionados a adultos, crianças e adolescentes. Quem passar pelo local, receberá orientações sobre como identificar, no próprio corpo, manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, que não coçam, não doem e não têm sensibilidade, o que pode sugerir a presença da hanseníase.

Os casos suspeitos serão encaminhados para avaliação no HU. "Conhecendo os sintomas, é possível fazer o diagnóstico precoce da doença. É muito importante lembrar que a hanseníase tem cura e que o paciente não deve ser afastado do convívio social", destaca a coordenadora da ação e assistente social, Anna Cláudia Rodrigues Alves.

O principal sintoma da hanseníase são manchas indolores na pele e dormência nas mãos e nos pés. O exame de detecção e os medicamentos utilizados no tratamento da doença são disponibilizados gratuitamente. O tratamento pode durar de seis a 12 meses e a doença pode ser transmitida caso o paciente não esteja em tratamento. Atualmente 35 pacientes com hanseníase, vindos de diversos municípios, são atendidos no HU. De acordo com dados do Ministério da Saúde (MS), o Brasil é o segundo país do mundo com maior incidência da doença.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken



 

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.