• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011, atualizada às 18h48

    Pessoas com hepatite C são cadastradas para tratamento no HU

    Aline Furtado
    Repórter

    Pessoas que tenham hepatite C e não tenham passado por qualquer tipo de tratamento gratuito para a doença estão sendo cadastradas pelo Centro de Referência em Hepatologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU/UFJF). A ação será realizada graças à escolha da instituição, juntamente com outras 21 de todo o país, para tratar destes pacientes. No total, serão atendidos 225 pacientes, que serão selecionados de acordo com os encaminhamentos feitos pelos centros de saúde.

    "Os cadastros serão realizados até o mês de abril e o tratamento será o mesmo que já é disponibilizado pelo centro. A diferença é que será dosada uma substância que auxilia na previsão referente ao final do tratamento", explica o chefe do Serviço de Hepatologia do HU, Aécio Flávio Meirelles de Souza. Trata-se do Teste Genético da Interleucina 28B, um teste desenvolvido nos Estados Unidos, que avalia as chances de resposta ao tratamento.

    Segundo o médico, as pesquisas apontam que, em Juiz de Fora, 1,5% da população tem hepatite C, sendo o tratamento eficaz em 50% dos casos. "A hepatite é uma inflamação do fígado e trata-se de uma doença assintomática, na maioria dos casos. Quando se manifesta, já está em estágio avançado, como em casos de cirrose hepática, por exemplo. Um dado sintomatológico seria o cansaço."

    Ele destaca, ainda, que o vírus pode ser transmitido por meio de transfusões de sangue realizadas antes de 1993 e pela injeção compartilhada de drogas. Para se cadastrar para receber o tratamento é necessário ser maior de 18 anos. O telefone para contato e outras informações é o (32) 4009-5302.

    Hepatite
     ABC
    Contágio Via oral, principalmente pela água contaminada Sangue, além de poder ser transmitida via contato sexual
    Sangue, além de poder ser transmitida via contato sexual
    Sintomas Náuseas, vômito, diarreia, cor amarelada na pele e nos olhos e escurecimento da urina Náuseas, vômito, diarreia, cor amarelada na pele e nos olhos e escurecimento da urina (sintomas comuns na fase aguda) Náuseas, vômito, diarreia, cor amarelada na pele e nos olhos e escurecimento da urina (sintomas comuns na fase aguda)
    Tratamentos Curável. Existe vacina Pode ser curada, mas também pode evoluir para a forma crônica. Existe vacina
    Não existe vacina e há chance da doença se tornar crônica

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.