• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Estudo revela planta que auxilia no tratamento da osteoporose

    A espécie Ginkgo biloba foi considerada eficaz na diminuição de perda óssea, causando menos efeitos colaterais que os medicamentos comuns

    Nathália Carvalho
    *Colaboração
    24/7/2012
    Ginkgo biloba

    O uso do extrato de folhas da Ginkgo biloba - EGb (foto) pode tornar-se uma alternativa para o tratamento de portadores da osteoporose. A informação está baseada no estudo da professora Leda Marília Lucinda, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), e foi o tema central de sua tese de doutorado, com experimento aplicado em animais. A ideia é realizar, posteriormente, uma análise clínica da composição para avaliar o uso em seres humanos.

    De acordo com a pesquisadora, a importância da constatação está baseada no fato da substância ter se apresentado eficaz na diminuição da perda óssea e na redução da morte celular nas células com função de formação óssea, as chamadas osteoblastos. "Após a verificação do uso da EGb, acreditamos que possa vir a se tornar uma medicação alternativa para a doença, já que causa menos efeitos colaterais que outros já utilizados."

    Segundo Leda, os remédios mais comumente utilizados pelos pacientes portadores de osteoporose são aqueles à base de alendronato de sódio. "Estes componentes costumam causar desconforto gastro intestinal. Além disso, também tem-se relatado a ocorrência de necrose do tecido ósseo da mandíbula devido ao uso."

    A pesquisa

    O experimento foi realizado em ratas Winstar e desenvolvido pelo Centro de Biologia da Reprodução da UFJF, por meio da orientação da pesquisadora Martha de Oliveira Guerra, com colaboração da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Para a realização da pesquisa, foi necessário induzir a osteoporose nas ratas por meio dos glicocorticoides, fármacos utilizados como imunossupressores e anti-inflamatórios.

    Os animais foram divididos em seis grupos: controle, controle positivo, osteoporose e outros três grupos que receberam, durante trinta dias, diferentes doses do extrato. Segundo Leda, a pesquisa está em fase pré-clínica. "Na próxima etapa, iremos isolar os componentes ativos do EGb e avaliá-los, separadamente ou associados, na osteoporose secundária, ao uso de glicocorticoides", completa.

    Apesar da menopausa ser considerada uma das causas da osteoporose, devido à característica redução de estrogênio no período, Leda ressalta que sua pesquisa ainda não realizou testes com o extrato no tratamento da osteoporose pós-menopausa, apenas na secundária ao uso de glicocorticóides. Contudo, ela explica que "outros pesquisadores já encontraram efeitos promissores na osteoporose pós-menopausa em ratos".

    A Ginkgo biloba

    Famosa por suas qualidades, a Ginkgo é usada para combater diversos problemas. O extrato das folhas reduz tonturas, refresca a memória e alivia as dores nas pernas e nos braços. A venda de medicamentos à base de EGb é autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas, segundo Leda, ainda não está liberado o uso em humanos para fins de tratamento da osteoporose. Apesar de ser um fitoterápico, o Extrato de Gingko Biloba não deve ser usado sem acompanhamento médico.

    Historicamente, a planta também é conhecida como Nogueira-do-Japão, por ser a primeira a brotar na cidade japonesa de Hiroshima, após a destruição provocada pela bomba atômica, em 1945. A palavra ginkgo, de origem chinesa, significa "damasco prateado" e biloba vem do formato bilobado das folhas.

    *Nathália Carvalho é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.