Segunda-feira, 26 de agosto de 2013, atualizada às 13h50

Pacientes do SUS com transtornos mentais irão participar de processo de reinserção social

Eduardo Maia
Repórter
laerte

Os pacientes de transtornos mentais da rede pública de Juiz de Fora serão, a partir de agora, encaminhados a um processo de reinserção social. É o que determina a portaria 1901, da Secretaria de Saúde (SS), expedida na última sexta-feira, 23 de agosto. A medida proporcionará substituir o ambiente hospitalar por um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) ou residências especializadas, onde o enfermo receberá atenção especial.

De acordo com o secretário de saúde de Juiz de Fora, José Laerte, o município tem aproximadamente 300 pacientes de transtornos mentais internados, em sua maioria em condição crônica. "A grande maioria é pacientes crônicos e não agudos. Assim que estivermos com o Caps montados, os casos agudos serão atendidos no Caps e nas UPAs [Unidades de Pronto Atendimento]. Então teremos condições de atender às demandas da cidade", prevê.

O secretário afirma que já está em processo de contratação um efetivo de 40 profissionais para atuarem no cuidado a estas pessoas. A previsão é de que até o fim do ano, o município conte com seis psiquiatras, seis psicólogos, dez enfermeiros, seis assistentes sociais e 22 técnicos de enfermagem.

A iniciativa tem o respaldo de leis federais e estaduais, além de programas psiquiátricos como o De Volta pra Casa, que orienta para a reabilitação psicossocial e encaminha essas pessoas a casas inseridas na comunidade.

A portaria determina ainda que os pacientes que receberem alta deverão ser medicados em período mínimo de 30 dias, além da devida orientação dos serviços de referência onde poderão dar continuidade ao tratamento.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.