Segunda-feira, 28 de novembro de 2016, atualizada às 17h14

Dia Mundial de Luta Contra a Aids terá programação especial

Da redação

Juiz  de Fora terá uma programação especial para marcar o "Dia Mundial de Luta Contra a Aids”, 1º de dezembro. Durante esta semana, o Centro de Testagem e Acolhimento (CTA), localizado na avenida dos Andradas 523, Centro, terá atendimento para mutirão de testagem rápida, sem a necessidade de agendamento prévio. Basta o usuário comparecer ao setor, portando o documento de identidade com foto, das 8 às 16h.

Nesta terça-feira, 29, o Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e Aids, no mesmo endereço acima, promoverá um evento direcionado aos usuários assistidos pelo Serviço de Assistência Especializada (SAE): a “sala de espera”, realizada por um profissional da área de psicologia, que abordará a importância da adesão ao tratamento.

Também nesta terça e na quarta-feira, 30, ocorre a “Blitz da Prevenção” em três pontos diferentes da cidade: na esquina das avenidas Rio Branco e Itamar Franco; no semáforo do Parque Halfeld, na avenida Rio Branco; e na esquina das avenidas dos andradas e Rio Branco, das 11 às 13 horas, com distribuição de material informativo e preservativos. Nesta ação, haverá em cada ponto um grupo com 20 acadêmicos, todos identificados com a camisa do Departamento.

Na quinta-feira, 1º de dezembro, haverá mutirões de testagem em quatro pontos diferentes da cidade: na UPA de Santa Luzia, no Centro de Referência em Direitos Humanos (rua Vitorino Braga 126, bairro Vitorino Braga) e no CTA. Em todos haverá uma equipe de profissionais capacitados para realizar o aconselhamento e a testagem rápida (fluido oral).

Aids

A aids é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, como também é chamada, é causada pelo HIV. Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves, como tuberculose ou câncer. O próprio tratamento dessas doenças fica prejudicado. Há alguns anos, receber o diagnóstico de aids era uma sentença de morte. Mas, hoje em dia, é possível ser soropositivo e viver com qualidade de vida. Basta tomar os medicamentos indicados e seguir corretamente as recomendações médicas.

Saber precocemente da doença é fundamental para aumentar a sobrevida. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda fazer o teste sempre que passar por alguma situação de risco, como contato sexual sem proteção, transfusão de sangue contaminado ou uso de seringas infectadas.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.