• Assinantes
  • Saúde
    Sexta-feira, 13 de julho de 2018, atualizada às 8h13

    Secretaria de Saúde alerta para vacinação contra sarampo

    Da redação

    Apesar do certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo no Brasil, emitido em 2016 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Secretaria de Saúde faz uma alerta, já que desde o início a ano, a incidência de casos da doença voltou a acontecer, principalmente na região norte do país.

    Em Juiz de Fora, segundo dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental, a cobertura vacinal do sarampo, feita por meio da vacina tríplice viral, é de 100% este ano, e a cidade não registra casos da doença há mais de uma década.

    Entretanto, agosto será dedicado à vacinação contra o sarampo, com campanha entre os dias 6 e 31, e “Dia D” no sábado, 18.

    Esquema vacinal

    A vacina contra o sarampo está disponível durante o ano todo nas unidades básicas de Saúde (UBSs) e no Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente (DSCA), na Rua São Sebastião, 772. São necessárias duas doses da vacina para a pessoa estar imunizada por toda a vida. Em crianças, a primeira dose é administrada aos 12 meses, e a segunda, aos 15. Para os adolescentes e adultos até 29 anos, duas doses, com intervalo de 30 dias entre as doses. Pessoas entre 30 e 49 anos tomam apenas uma dose. Quem não tiver em mãos o cartão vacinal, e não souber se já foi munizado, deve procurar a UBS de referência e explicar o caso.

    Contraindicações

    A vacina é contraindicada em registro de imunodeficiências congênitas ou adquiridas (clínica ou laboratorial grave), infecção pelo HIV em pessoas com taxas de CD4 (células do sistema imunológico) menor que 15%, gestantes e pessoas com alergia grave aos componentes da fórmula.

    A doença

    Infecção exantemática aguda, é perceptível através de manifestações cutâneas, ou seja, por cima da pele. É transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A transmissão ocorre entre pessoas, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema, até quatro dias após. Os cuidados são os mesmos para qualquer faixa etária, e quem já teve a doença está imunizado permanentemente. O Departamento de Vigilância Epidemiológica da SS, através do Setor de Doenças Transmissíveis (DVEA), orienta que febre, coriza, tosse, conjuntivite e exantema são casos suspeitos de sarampo, e as pessoas devem procurar atendimento médico.

    Os profissionais de saúde também precisam ficar atentos para realizar o diagnóstico de forma correta e avisar o DVEA, durante a semana, pelo telefone 3690-7467, e nos finais de semana pelo plantão, no 98431-4053.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.