• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019, atualizada às 17h41

    JF já possui 138 casos confirmados de doenças transmitidas pelo Aedes neste ano

    Da redação

    O prefeito de Juiz de Fora, Antônio Almas, e membros da Sala de Operações da Dengue apresentaram, nesta segunda-feira, 25 de fevereiro, durante coletiva de imprensa, um panorama sobre a situação epidemiológica do município este ano. Até sexta-feira, 22, a Secretaria de Saúde registrou 325 notificações, sendo 173 de dengue e 144 de chikungunya. Deste total, já foram confirmados 56 casos de dengue e 82 de chikungunya.

    Como constatado no último Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (Liraa), realizado em janeiro, e que apontou índice de infestação de 3,7, Juiz de Fora está em estado de alerta em relação à doença.

    O número de notificações nas oito primeiras semanas deste ano já supera os registros do mesmo período de 2010 (173) e 2013 (224), anos epidêmicos. Contudo, as notificações deste ano são bem menores que 2016, ano mais crítico da doença na cidade, quando foram registradas mais de 10 mil notificações durante as oito primeiras semanas.

    Apesar das notificações estarem relacionadas a 88 bairros de Juiz de Fora, os casos estão mais concentrados em duas localidades: Granjas Betânia e Borboleta. Cerca de 78% dos casos de chikungunya (113 das 144 notificações) foram registrados em Granjas Betânia. Lá, a Secretaria de Saúde fez um bloqueio, desde 14 de janeiro, impedindo que a doença se proliferasse pelos bairros vizinhos.

    Força-tarefa

    Para ajudar no combate ao Aedes aegypti, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) anunciou força-tarefa durante toda esta semana, no bairro Borboleta, onde foram registradas 23 notificações de dengue, região com a maior incidência da doença no município.

    A ação no Borboleta teve início na manhã desta segunda-feira, 25, e vai até sexta-feira, 29, com participação de 80 pessoas, oito caminhões e duas máquinas. A PJF vai mapear os imóveis com acúmulo de inservíveis, para limpeza, e autuar proprietários de lotes ou casas abandonadas. A Secretaria de Saúde deslocou 38 agentes de combate a endemias e três supervisores para vistoriar residências e comércio. E o Demlurb vai realizar limpeza e capina em todo o bairro, com recolhimento de entulho.

    Nesta força-tarefa em Granjas Betânia, 30 agentes de combate a endemias foram deslocados para o bairro e fizeram tratamento focal com larvicida; vistoriaram 630 imóveis, inclusive aos sábados; eliminaram 202 criadouros; trataram 183 com larvicida; vedaram mais de 70 caixas-d’água abertas, além de aplicarem UBV em pontos estratégicos.

    Já o Bairro Borboleta, registra o maior número de notificações de dengue: 23 das 173, seguido por Benfica (14), Granjas Betânia (7), Santa Cruz (6), Santo Antônio e São Judas (5).

    As novas atividades vão depender dos próximos boletins epidemiológicos, que apontarão os bairros onde a situação é mais crítica. Contudo, o trabalho de rotina dos agentes continua nos bairros onde o Liraa apontou maior índice de infestação.

    Descarte irregular de lixo

    O descarte irregular de lixo foi um dos principais problemas a ser combatido, pois é fator de risco, que pode aumentar as notificações da doença na cidade. “Não adianta o cidadão dedicar, semanalmente, dez minutos para eliminar os focos dentro de casa, se ele descarta o lixo de forma irregular na beira do rio ou em bota-fora irregulares. Ele só está mudando o risco da doença de lugar e dando retrabalho para o Demlurb”, enfatizou o secretário de Saúde, Paulo César de Oliveira.

    Somente em 2018 e início deste ano, o Demlurb recolheu 21.080 toneladas de lixo descartadas de forma irregular. Deste total,11.080 toneladas foram encontradas em 54 bota-fora irregulares. Também foram realizadas várias ações com acumuladores, recolhendo cerca de 350 toneladas de entulhos.

    O descarte irregular de pneus é outro problema enfrentado pela Prefeitura. Nos últimos 12 meses, o Demlurb recolheu 765.

    Denúncias ou reclamações de descarte de lixo irregular ou de pneus podem ser feitas nas regionais de Fiscalização da Secretaria de Atividades Urbanas pelos telefones:

    Centro 1: 3690-7709; Centro 2: 3690-8379; Sul: 3690-8304; Sudeste: 3690- 8377; Leste: 2104-8402; Oeste: 3690-8288; Norte: 3690-7927; Nordeste: 3690-7883.

    Exército reforça parceria

    O Exército continua apoiando os trabalhos de combate ao Aedes. Cerca de 240 militares já vistoriaram 54 bairros de Juiz de Fora desde outubro do ano passado.

    Disque dengue

    De outubro de 2018 a fevereiro deste ano, o Disque dengue recebeu 523 denúncias, que podem ser feitas de segunda a sexta, das 8h às 18h, pelo 199.

    Educação em Saúde

    Com o objetivo de alertar a população sobre os perigos da dengue, a Secretaria de Saúde (SS) intensificou o trabalho de conscientização por meio de palestras educativas. Instituições e empresas interessadas deverão entrar em contato pelo e-mail educasaude@pjf.mg.gov.br ou pelo telefone 3690-7534.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.