Segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020, atualizada às 8h20

Regional Leste terá atendimento reduzido a partir desta segunda-feira

Da redação

A Regional Leste terá atendimento reduzido a partir desta segunda-feira, 10 de fevereiro, para realização da terceira fase da reforma.

Segundo a assessoria da Secretaria de Saúde, a mudança será para atendimentos aos usuários de classificação de risco verde, como enxaqueca, estado febril sem alteração nos sinais vitais, resfriados e viroses sem alteração nos sinais vitais, dor leve náusea e tontura, tendo em vista que o número de consultórios será menor nesta fase. Os usuários podem se dirigir às Unidades Básicas de Saúde da região para receberem atendimento.

Os pacientes de classificação de risco laranja/vermelho, como, trauma cranioencefálico grave, estado mental alterado ou coma, desconforto respiratório grave, crises convulsivas (inclusive pós-crise), parada cardiorrespiratória, hemorragias não controláveis, serão acolhidos pela equipe de triagem e avaliados pelo médico plantonista. O usuário será estabilizado e, havendo vaga disponível na unidade, internado. Caso não haja vaga, o médico plantonista fará contato com a regulação do Samu (192) para que o usuário seja regulado e removido para outra unidade de Urgência.

Essa é a maior etapa da obra, que vai compreender todo o primeiro pavimento, onde são realizados atendimentos ao público. A nova Regional Leste passará a contar, por exemplo, com classificação de risco e enfermaria exclusiva para pediatria, novo posto de enfermagem, mais consultórios, novas salas (vermelha, laranja/amarela) e banheiros adaptados, conforme normas de acessibilidade.

As duas primeiras etapas consistiram na troca total do telhado, cuja altura não era uniforme, o que favorecia vazamentos e mofo, e abertura de espaço para novas janelas no segundo pavimento, onde funciona a parte administrativa da unidade. O prédio tinha pouca ventilação no segundo piso, por conta do modelo antigo das janelas. Ambos os problemas já foram corrigidos nesses dois primeiros momentos da obra. A nova Regional Leste:

Três consultórios para atendimento de clínica médica;

Um consultório para atendimento a pacientes da área interna (urgência e emergência);

A “Sala Vermelha” passa a ter três leitos, o que representa aumento de 50% da capacidade de atendimento, além de equipamentos para suporte avançado de vida;

Uma “Sala Laranja/Amarela”, destinada aos atendimentos de urgência e emergência, com três leitos e um novo leito de estabilização;

Cinco leitos para pacientes em observação ou que aguardam autorização para internação hospitalar pelo Sistema SUS Fácil;

Sala de hidratação e observação, com capacidade para oito poltronas;

Novo posto de enfermagem;

Nova sala destinada a pacientes com necessidade de isolamento, com banheiro e ar-condicionado reverso;

Necrotério;

Nova sala para coleta de material biológico;

Nova sala adequada para realização de suturas simples;

Sala destinada à autorização de internação hospitalar (Sistema Único de Saúde/SUS Fácil)

Nova sala destinada a medicação externa, exclusiva para adultos;

Nova sala destinada a classificação de risco, exclusiva para adultos;

Nova sala de espera para consultas, exclusiva para adultos;

Farmácia para atendimento interno;

Todos os dez banheiros adaptados, conforme normas de acessibilidade;

Pediatria:

Dois consultórios

Oito leitos de enfermaria

Um leito de estabilização

Classificação de risco exclusiva

Enfermaria e recepção exclusivas

Estrutura:

Novo piso no primeiro pavimento;

Nova cobertura da unidade;

Troca de portas, abertura de janelas e pintura de toda a área administrativa;

Melhoria de condições de trabalho para os quase 150 funcionários da unidade.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.