• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quinta-feira, 21 de maio de 2020, atualizada às 17h59

    Isolamento diminui e curva continua em ascensão em JF, segundo boletim da UFJF

    Da redação

    O segundo boletim semanal de modelagem epidemiológica da Covid-19, realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), divulgado nesta quinta-feira, 21 de maio, a curva de casos confirmados no município continua crescendo, mas em uma velocidade menor. Antes crescia a uma taxa de 8% ao dia, agora de 4,2%. O que chama atenção, que mesmo com previsão de crescimento do número de casos, o isolamento social apresentou queda desde 15 de abril até o dia 15 de maio.

    Conforme um dos autores do documento, Fernando Colugnati, o modelo usado permite prever cenários mais curtos, como quinze dias, além de oferecer um maior detalhamento. "Estamos monitorando também as mudanças de regime na curva, ou seja, as mudanças nas taxas de crescimento”

    Até quarta, 20, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) confirmou 26 óbitos pelo coronavírus e 505 pessoas infectadas na cidade. O Boletim Epidemiológico também registrou 121 novas suspeitas, que contabiliza 3.807. Todos os dados são referentes a moradores de Juiz de Fora.

    Situação atual e previsões

    A incidência diária de suspeitos se comporta em termos constantes a partir do dia 5 de maio. A taxas médias de crescimento das curvas acumuladas não apresentou mudança para suspeitos, mas caíram para os confirmados, corroborando a previsão de uma queda nas taxas de crescimento, apresentadas no boletim de 12 de maio, que estavam em cerca de 8%. A curva continua crescendo, mas em uma velocidade menor. Antes crescia a uma taxa de 8% ao dia, agora de 4,2%. “Isso faz com que o número de casos diários seja menor, levando a um número de casos acumulados também menor”, esclarece Colugnati.

    “O que precisa ficar claro é que a incidência continua aumentando, mas com uma velocidade um pouco menor”, destaca. Um fato que pode explicar esta queda é o início das testagens pela UFJF. “O ritmo de testagens era bem menor antes da UFJF começar esse trabalho, e quando os resultados começaram a sair, tivemos um salto, que pode ter levado a estes 8%. Agora, quase 1 mês depois, a taxa se estabilizou nestes 4,2%. Mas ainda é algo que sobe.” De acordo com o pesquisador, com esta taxa, o número de casos será duplicado a cada 17 dias.

    Segundo o boletim, a previsão ainda é de crescimento, com um provável aumento da taxa de crescimento de casos confirmados. A previsão para o dia 25 de maio, antes em 563 casos sobe para 574 (ainda dentro dos intervalos de previsão), e pode chegar a 807 em 1º de junho.

    Isolamento social

    O boletim utiliza indicador de isolamento social dado pelo uso de telefones celulares. Este indicador, disponibilizado de modo agregado sem a identificação de nenhum número, notifica o percentual de celulares que não saíram de casa. De acordo com Fernando Colugnati, o indicador vem sendo usado nas grande capitais como monitoramento. É fornecido, de forma agregada, pelas empresas de telefonia. “Sabemos o percentual de aparelhos que não deixaram o domicílio naquele dia, baseado nos dados de GPS. Usamos apenas os valores fornecidos à Prefeitura de Juiz de Fora, e disponibilizados em um painel de controle ao nosso grupo. Vamos tentar também a demanda de transporte coletivo e dados do Google Trânsito”, esclarece.

    Qualquer saída, mesmo que para atividades essenciais, é contabilizada. Pessoas que não levam o aparelho consigo quando saem, não são contabilizadas como saindo do isolamento. De acordo com esse indicador, o isolamento social apresentou queda desde 15 de abril até o dia 15 de maio. Em contraponto, observa-se o crescimento das confirmações diárias da Covid-19. De acordo com o boletim, estabelecer uma relação causal direta é difícil. “O indicador tem limitações, como descrito no boletim, mas é uma boa aproximação ao menos para entendermos tendências, que no nosso caso, tem diminuído”, aponta Colugnati. A mensagem principal é de que o isolamento está caindo, e a curva continua em ascensão.

    Plataforma

    No início do mês, pesquisadores do departamento de Estatística da UFJF desenvolveram a plataforma virtual JF Salvando Todos, para o acompanhamento da evolução dos casos de Covid-19 no Brasil. São ilustrados, por meio de gráficos, o avanço de casos suspeitos e confirmados da doença, do número de óbitos e dos quadros descartados. As informações do portal se baseiam nos dados divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

    A plataforma recebeu atualizações e agora apresenta os casos, óbitos e taxas por regiões de saúde ou por regiões do IBGE. Além disso, apresenta dados para todo o Brasil. A pesquisa pode ser feita por regiões, estados e até municípios. A plataforma também apresenta estimativas de taxas de crescimento diário e de tempo para duplicação dos casos e óbitos. O pesquisador responsável pela plataforma é Marcel Vieira.


    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.