• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Sexta-feira, 16 de outubro de 2020, atualizada às 10h

    Covid-19: boletim aponta aumento da letalidade em Juiz de Fora  

    Da redação

    O 12ª Boletim Informativo da plataforma JF Salvando Todos publicado nesta quinta-feira, 15 de outubro, divulga análises estatísticas da pandemia de Covid-19, com foco em Juiz de Fora e região. Em sua edição mais recente, o documento expõe e interpreta dados acerca do impacto do coronavírus, destacando a preocupação dos pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em relação ao crescimento na taxa de letalidade de Covid-19 na cidade.

    “Percebemos esse aumento do número de óbitos após o feriado de 7 de setembro, veio acompanhado de uma queda na adesão ao isolamento social. Houve um grande pico no número de óbitos há duas semanas e agora, na semana passada, outro registro muito alto de falecimentos”, relata o professor Marcel Vieira, um dos pesquisadores envolvidos na produção do documento. No dia 28 de setembro, Juiz de Fora registrava 5.970 casos confirmados de Covid-19 e contabilizava 213 vidas perdidas. Já no dia 12 de outubro, os números passaram para 6.416 e 242 – ou seja, durante o período de duas semanas, os dados oficiais demonstram um aumento de 7,5% de casos e 13,6% de mortes.

    Embora a distribuição de diagnósticos positivos mostre que a maioria dos casos de Covid-19 foram confirmados em pessoas da faixa etária de 20 a 59 anos de idade, tanto em Juiz de Fora quanto na Zona da Mata mineira (68% e 73%, respectivamente), a análise de óbitos na cidade indica que 80% das vidas perdidas correspondem a pacientes acima de 60 anos. Na Zona da Mata, o percentual é ainda maior: 82%.

    De semana a semana

    Na mais recente semana epidemiológica analisada pelo boletim, correspondente ao período entre os dias 4 e 10 de outubro, Juiz de Fora registrou 209 diagnósticos de coronavírus e 16 óbitos causados pela Covid-19. Os números representam reduções de 17% de casos e 20% de mortes em relação à semana anterior (abarcando de 27 de setembro a 3 de outubro). Os pesquisadores alertam que, apesar da diminuição percentual entre uma semana e outra, os números, especialmente o de vidas perdidas, são elevados e alarmantes. Os resultados pós-feriado de 12 de outubro serão obtidos e analisados no próximo boletim; o documento é publicado quinzenalmente.

    O pesquisador Marcel Vieira explica que, por meio de relatórios acerca do deslocamento da população na cidade, fornecidos pelo Google Mobility, é possível constatar o enfraquecimento do isolamento social. De acordo com os dados, não trata-se somente da movimentação de pessoas retornando ao trabalho presencial, mas também diz respeito ao aumento de idas para locais de lazer, recreação, varejo, transporte (sejam pontos municipais ou rodoviários) e vendas, especialmente farmacêuticas e alimentícias.

    “Entendemos que é uma situação que persiste por meses e, possivelmente, as pessoas estão demonstrando uma certa fadiga, um cansaço até mesmo emocional de ficar em casa. Ainda assim, tendo em vista os números que observamos em Juiz de Fora, é importante reforçar a necessidade das medidas de proteção para aqueles que continuam em condição de manter o isolamento, evitar aglomerações, permanecer com o uso das máscaras e com os cuidado de higienização”, frisa Vieira.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.