PCR negativa não é passe livre

da Redação - 29/12/2020


Confira as orientações do médico pneumologista e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Júlio Abreu.

O que é PCR?

O nome PCR-RT vem do inglês e significa "reação de transcriptase reversa seguida de reação em cadeia da polimerase". Apesar do nome complicado, vamos explicar de forma mais simples como esse teste funciona na prática.

Seu objetivo principal é colher uma amostra das secreções respiratórias do paciente e posteriormente tentar identificar a presença do vírus. Procura-se, então, a presença do material genético viral, semelhante ao que ocorre em investigações policiais, na procura por evidências. Assim, ao encontrar uma ou mais "evidências" da presença do novo coronavírus em secreções humanas, poderíamos confirmar a infecção.

Para isso, é inicialmente colhida a amostra do paciente, por meio de um swab nasal e nasofaríngeo (isto é, cotonetes estéreis colocados no fundo do nariz e da garganta) ou amostra de sangue, em alguns casos. Tendo o material do paciente, todos as amostras microbiológicas são extraídas para análise.

Para que a máquina responsável por realizar o teste consiga identificar o material, ele deve ser antes multiplicado. Em maior quantidade, poderá ser realizada a diferenciação entre material viral e humano. Caso seja encontrada grande quantidade de material genético viral em uma amostra, o teste é, então, considerado positivo.

O PCR-RT é um exame de muito bom desempenho, já que ele tem alto índice de acerto ao diferenciar um paciente infectado do não-infectado. Ele é considerado o exame ideal para diagnóstico de covid-19.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.