Juiz de Fora tem o segundo caso de varíola dos macacos confirmado no boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta segunda-feira (8). O primeiro caso foi confirmado em 22 de julho pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), após exames realizados na Fundação Ezequiel Dias (Funed). Ainda existem mais seis pacientes com suspeita na cidade.

A Secretaria Municipal de Saúde informou, através de nota, que o segundo caso confirmado pelo exame realizado na Funed é importado. "O paciente segue em isolamento domiciliar, mantendo bom estado geral de saúde e monitorado pela vigilância epidemiológica do município. Reforçamos a importância das medidas de proteção como uso de máscaras, lavagem das mãos e evitar contato com casos suspeitos e/ou confirmados".

Até segunda (8), a SES-MG já havia registrado 101 casos de Monkeypox confirmados por exames laboratoriais pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). Outros 191 casos foram descartados, 331 são suspeitos e quatro casos foram classificados como prováveis.

Um caso confirmado para varíola dos macacos que estava em acompanhamento hospitalar para monitoramento de outras condições clinicas graves evoluiu para óbito em 28 de julho. Trata-se de um paciente de 41 anos, do sexo masculino, residente em Belo Horizonte e natural de Pará de Minas.

A SES-MG informa que, até o momento, os demais casos confirmados são todos do sexo masculino, com idades entre 21 e 55 anos, em boas condições clínicas.

Em todas as situações, os contactantes estão sendo monitorados pelas Secretarias Municipais. Até o momento, apenas o município de Belo Horizonte apresenta transmissão comunitária.

A SES-MG informa ainda que uma notificação de caso suspeito no município de Abadia dos Dourados foi excluída após verificação de erro de digitação. Portanto não há casos suspeitos no referido município.

Os dados relativos a notificações de Monkeypox são extraídos do sistema Redcap, do Ministério da Saúde. A SES-MG destaca que os dados são dinâmicos e estão sujeitos a revisões.


-

Juiz de Fora tem o segundo caso de varíola dos macacos confirmado no boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta segunda-feira (8). O primeiro caso foi confirmado em 22 de julho pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), após exames realizados na Fundação Ezequiel Dias (Funed). Ainda existem mais seis pacientes com suspeita na cidade.

A Secretaria Municipal de Saúde informou, através de nota, que o segundo caso confirmado pelo exame realizado na Funed é importado. "O paciente segue em isolamento domiciliar, mantendo bom estado geral de saúde e monitorado pela vigilância epidemiológica do município. Reforçamos a importância das medidas de proteção como uso de máscaras, lavagem das mãos e evitar contato com casos suspeitos e/ou confirmados".

Até segunda (8), a SES-MG já havia registrado 101 casos de Monkeypox confirmados por exames laboratoriais pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). Outros 191 casos foram descartados, 331 são suspeitos e quatro casos foram classificados como prováveis.

Um caso confirmado para varíola dos macacos que estava em acompanhamento hospitalar para monitoramento de outras condições clinicas graves evoluiu para óbito em 28 de julho. Trata-se de um paciente de 41 anos, do sexo masculino, residente em Belo Horizonte e natural de Pará de Minas.

A SES-MG informa que, até o momento, os demais casos confirmados são todos do sexo masculino, com idades entre 21 e 55 anos, em boas condições clínicas.

Em todas as situações, os contactantes estão sendo monitorados pelas Secretarias Municipais. Até o momento, apenas o município de Belo Horizonte apresenta transmissão comunitária.

A SES-MG informa ainda que uma notificação de caso suspeito no município de Abadia dos Dourados foi excluída após verificação de erro de digitação. Portanto não há casos suspeitos no referido município.

Os dados relativos a notificações de Monkeypox são extraídos do sistema Redcap, do Ministério da Saúde. A SES-MG destaca que os dados são dinâmicos e estão sujeitos a revisões.



Juiz de Fora tem o segundo caso de varíola dos macacos confirmado no boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta segunda-feira (8). O primeiro caso foi confirmado em 22 de julho pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), após exames realizados na Fundação Ezequiel Dias (Funed). Ainda existem mais seis pacientes com suspeita na cidade.

A Secretaria Municipal de Saúde informou, através de nota, que o segundo caso confirmado pelo exame realizado na Funed é importado. "O paciente segue em isolamento domiciliar, mantendo bom estado geral de saúde e monitorado pela vigilância epidemiológica do município. Reforçamos a importância das medidas de proteção como uso de máscaras, lavagem das mãos e evitar contato com casos suspeitos e/ou confirmados".

Até segunda (8), a SES-MG já havia registrado 101 casos de Monkeypox confirmados por exames laboratoriais pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). Outros 191 casos foram descartados, 331 são suspeitos e quatro casos foram classificados como prováveis.

Um caso confirmado para varíola dos macacos que estava em acompanhamento hospitalar para monitoramento de outras condições clinicas graves evoluiu para óbito em 28 de julho. Trata-se de um paciente de 41 anos, do sexo masculino, residente em Belo Horizonte e natural de Pará de Minas.

A SES-MG informa que, até o momento, os demais casos confirmados são todos do sexo masculino, com idades entre 21 e 55 anos, em boas condições clínicas.

Em todas as situações, os contactantes estão sendo monitorados pelas Secretarias Municipais. Até o momento, apenas o município de Belo Horizonte apresenta transmissão comunitária.

A SES-MG informa ainda que uma notificação de caso suspeito no município de Abadia dos Dourados foi excluída após verificação de erro de digitação. Portanto não há casos suspeitos no referido município.

Os dados relativos a notificações de Monkeypox são extraídos do sistema Redcap, do Ministério da Saúde. A SES-MG destaca que os dados são dinâmicos e estão sujeitos a revisões.