Ana Stuart Ana Stuart 29/6/2010

Energia

Hoje vamos falar de energia vital . Na antiguidade existiu um médico alemão conhecido como Paracelso (1493-1541) que era partidário do VITALISMO. Defendia a ideia de que os fenômenos vitais estariam subordinados à ação de uma força situada fora do organismo, e que os medicamentos deveriam ser eterizados para atingir o organismo extracorpóreo.

Anos depois um médico alemão Samuel Hahnemann (1755-1843) instituiu a ciência HOMEOPÁTICA, onde o princípio básico é que os semelhantes são curados pelos semelhantes, portanto, para quem não conhece este é o princípio da Homeopatia que trabalha com energia vital.

Imaginemos que o que apaga o fogo é o próprio fogo vindo do outro lado.

Agora levaremos esta ideia para nossas emoções e pensamento. Quando conhecemos alguém e sentimos uma certa repulsa certamente estaremos diante de uma energia vital igual a nossa ou tão forte quanto a nossa.

Cada pessoa nos inspira uma energia diferente. Há pessoas que colocam barreiras emocionais para que ninguém se aproxime, que é nada menos que sua energia vital sendo manipulada. E quando tentamos nos aproximar não conseguimos. São paredes energéticas criadas por nós mesmos.

Fala-se tanto da sintonia entre as pessoas e estas nada mais são do que energias vitais que se integram podendo ser boas ou ruins. Somos portanto responsáveis por tudo o que nos acontece, sendo inútil atribuir a terceiros nossas culpas ou mazelas.

É muito vasta esta área e se formos mais além falaremos dos intuitivos, os sensitivos, os paranormais e outros. Mas o principal neste momento é focarmos no perigo da falta de energia, causadora de baixa imunidade emocional e física, acarretando inúmeras doenças muitas vezes irreversíveis.

Lembrando que é através do nosso pensamento que atrairemos ou expulsaremos nossa energia vital.

"Queremos um mundo onde as pessoas sejam respeitadas pela facilidade e pelo calor com que se misturam..., mais do que pela altura dos muros."



Ana Stuart
é psicóloga e terapeuta familiar 

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.