Delinquência e prevenção

Ana Stuart Ana Stuart 5/03/2018

A guerra urbana se instala nos arredores. Experiências em laboratórios com ratos demonstram que a superlotação de espécies em área reduzida torna-os violentos. Após atravessarem períodos de abstinência alimentar, de abuso sexual até a exaustão, tornam-se perigosos e agressivos, indiferentes às outras faculdades e interesses.

Especialistas na área comparam a delinquência humana, semelhante ao homem que vive estrangulado e congestionado nos centros urbanos... meio à desigualdade e preconceito.

Torna-se urgente a questão preventiva, exigindo dos adultos moralizar-se para educar as novas gerações, proporcionando clima emocional de paz, educação, diálogo franco e aberto, nem passivo nem agressivo, mas assertivo. A demonstração de respeito pela vida nos comentários  e, principalmente, nos exemplos.

Muitos traumas psicológicos, recalques, distúrbios endógenos e exógenos nos deixam perceber o quanto precisamos tratá-los, de frente e com a coragem do enfrentamento, para que nossa rebeldia sistemática não intoxique as nova gerações.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.