• Assinantes
  • Autenticação
  • Epidemia de dengue Condições climáticas contribuem para a proliferação do mosquito da dengue. Epidemia é considerada explosiva

    Priscila Magalhães
    Repórter
    04/04/2008

    O mosquito Aedes aegypti é o responsável pela transmissão do vírus que provoca a dengue. Por isso, todo o cuidado para que ele não se prolifere deve ser tomado. Esta é uma forma de evitar as epidemias de dengue.

    Para o infectologista e professor de doenças infecciosas da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Ronald Kleinsorge Roland, depois que o mosquito entra é difícil acabar com ele. "A fêmea é hematófoga e gosta de pessoas", diz o médico. O agravante é que ela se adapta com facilidade às cidades, principalmente naquelas onde o clima é quente e úmido.

    "A transmissão da dengue se dá através do conjunto pessoas e mosquito. Quanto mais mosquito e quanto mais pessoas infectadas, mais a doença se espalha". É isso que caracteriza um quadro de epidemia. "O mosquito se multiplica muito rápido e assim vai espalhando a doença". Por esse motivo, Roland caracteriza a epidemia de dengue como explosiva. "É este quadro que estamos vivendo no Brasil".

    Vírus

    O mosquito transmite quatro tipos de vírus da dengue. E, para cada caso, há produção de anticorpos, para defender o organismo de determinado vírus. Por esse motivo, ninguém é infectado pelo mesmo tipo de vírus mais de uma vez (veja o vídeo). "Não sabemos qual é mais grave. O que se explica por gravidade é a infecção seqüencial, por um tipo que não o do primeiro contato".

    A infecção seqüencial provoca a doença de forma severa. "Quando ela acontece pela segunda vez, os anticorpos já existentes no sangue, por causa da infecção anterior, produzem uma resposta anômala, quer dizer, inadequada. Ao invés de eles combaterem o vírus, já que a base de todos os quatro tipos é a mesma, eles se unem ao novo, fortalecendo-o", explica.

    A dengue também pode acometer outros órgãos, levando a outras doenças. "Ela pode afetar o coração, cérebro, figado. Mas, permite recuperação".

    Nas crianças

    A presença de anticorpos no sangue explica o fato de crianças estarem se infectando pelo vírus da dengue e morrendo. "Os anticorpos da mãe passaram para a criança quando ela ainda estava no útero. Assim, quando a criança é infectada, para ela é a primeira doença, mas, na verdade ela já tem anticorpos que vão produzir a resposta inadequada, tendo o quadro agravado".

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720